ACM Neto começa segundo mandato de olho no governo da Bahia

Com 70% de aprovação em sua primeira gestão, prefeito reeleito de Salvador pretende deixar o cargo, daqui a dois anos, para concorrer a governador e já costura aliança para ter o apoio dos 15 partidos que lhe dão sustentação na prefeitura

 

Pelo menos um prefeito de capital que tomou posse nesse domingo (1º) para mais quatro anos de mandato não vai chegar ao final da gestão. ACM Neto (DEM), reeleito em Salvador, tem a estratégia de se licenciar do cargo em dois anos para se dedicar à campanha ao governo da Bahia. Neto foi reeleito com 74 % dos votos.

Ainda na campanha, o prefeito reeleito já deu claros sinais de que pretende concorrer ao Palácio de Ondina, sede do governo estadual. Salvador é a quarta capital do país em número de votos (2 milhões) e o principal trampolim, na Bahia, para um pleito estadual. Ele conseguiu em torno de 70% de aprovação na sua primeira gestão e também se articula nacionalmente com aliados de outras siglas na prefeitura.

A escolha do seu vice Bruno Reis, do PMDB, já fez parte do acordo político para que os dois partidos fechassem aliança para a eleição de outubro e a de 2018. Na campanha ele conseguiu se coligar com 15 partidos. Além do PMDB, estão na base de apoio o PRB, o PV, o PSDB, entre outras legendas menores.

Neto do antigo senador Antônio Carlos Magalhães, o prefeito instalou vários amigos próximos e antigos aliados em postos-chave em partidos aliados. Com isto, ele reduz o risco de perder uma indicação em convenções de outras legendas. O prefeito não admite oficialmente que é candidato, mas trabalha nos bastidores diariamente para isto.

Mais sobre ACM Neto

ACM NetoBahiaDEMeleições 2016Palácio de OndinapicturespmdbPSDBSalvador