Abstenção no segundo turno preocupa cúpula do PT

Partido reforçou pedido ao TSE para que seja garantido transporte público para eleitores das zonas rurais. Não comparecimento no segundo turno é tradicionalmente maior que no primeiro

A abstenção de eleitores no segundo turno da eleição presidencial preocupa a cúpula nacional do PT. Tanto que o partido reforçou pedido ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que áreas rurais e mais afastadas tenham transporte para as zonas eleitores. Tradicionalmente, eleitores costumam faltar mais na segunda rodada do pleito do que na primeira.

Não contabilizada pelos institutos de pesquisa nas consultas à população, a abstenção pode ser determinante para uma eleição acirrada como esta disputada por Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB). Aqueles que não votaram e os que escolheram branco ou nulo nas urnas, somaram 38 milhões de pessoas no primeiro turno.

“A abstenção tem se concentrado mais na população ribeirinha, população rural, onde as pesquisas mostram que a gente tem muito voto. Aqueles que o Fernando Henrique [Cardoso] tem considerado os desinformados”, afirmou o presidente nacional do PT, Rui Falcão. Ele fez referência à declaração do ex-presidente FHC, que disse: “O PT está fincado nos menos informados, que coincide de ser os mais pobres”.

Para pedir o transporte de eleitores, os advogados do PT se basearam na Lei 6.901/74, que dispõe sobre o fornecimento gratuito de transporte, em dias de eleição, a eleitores residentes nas zonas rurais. Ela estabelece que veículos que pertencem aos governos federal, estaduais e municipais podem ficar à disposição da Justiça Eleitoral para levar as pessoas gratuitamente até o local da votação.

De 2002 para cá, o índice de não comparecimento vem aumentando nos dois turnos. Em 5 de outubro passado, faltaram à votação 19,39% do eleitorado - equivalente a 27,6 milhões de eleitores. Nas eleições gerais de 2010, a abstenção foi de 18,1% no primeiro turno e 21,50% no segundo. Existe uma expectativa entre os partidos que ela passe de 22% no próximo domingo.

Mais sobre eleições 2014

Assine a Revista Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!