Abert repudia violência contra jornalistas durante os protestos

Entidade, que reúne emissoras de rádio e TV, considera "inaceitável que se imponham limites, de qualquer ordem, à atividade jornalística"

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), entidade criada em 1962 e que representa cerca de 3 mil emissoras de rádio e TV do país, divulgou há pouco nota oficial para repudiar as agressões sofridas por jornalistas durante a cobertura dos protestos de ontem.

Íntegra da nota da Abert:

“A Abert manifesta repúdio à violência cometida contra profissionais de imprensa, durante as manifestações no feriado de 7 de setembro.
Cinco repórteres foram hostilizados e agredidos quando cobriam as manifestações nas cidades do Rio de Janeiro, de Belo Horizonte, Brasília e Manaus.

As agressões partiram tanto de policiais como de manifestantes, com a intenção de impedir o registro dos fatos pelos profissionais de imprensa.
 É inaceitável que se imponham limites, de qualquer ordem, à atividade jornalística pelo grave prejuízo que causam ao conjunto da sociedade, que tem violado seu direito fundamental de acesso à informação.

Daniel Pimentel Slaviero, presidente da Abert”

Clique aqui para saber mais sobre os protestos

Outros textos relacionados com o tema 'mídia'

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!