“Renata vai ser o que ela quiser”, diz presidente do PSB

Momentos antes de se encontrar com viúva de Eduardo Campos, Roberto Amaral diz que ex-primeira-dama pernambucana está credenciada a disputar qualquer cargo eletivo. Irmão do ex-governador descarta indicação de cunhada para vice de Marina

Bruna Serra, enviada especial a Recife

A postura serena e a atuação política nos bastidores credenciam a ex-primeira-dama de Pernambuco Renata Campos a disputar qualquer cargo que tenha interesse na disputa eleitoral deste ano, segundo o presidente nacional do PSB, Roberto Amaral. A viúva do ex-candidato à Presidência Eduardo Campos (PSB), morto em um desastre aéreo na última quarta-feira (13), em Santos (SP), é cotada para ser vice na chapa de Marina Silva (PSB). Amaral participa de reunião convocada por Renata com militantes do partido numa casa de recepções no bairro do Derby, zona norte da capital pernambucana. "Renata vai ser o que ela quiser", disse o presidente do PSB.

Mas, de acordo com o irmão do ex-governador, Antônio Campos, a viúva resiste em aceitar o posto porque gostaria de se dedicar aos filhos nesse momento delicado que a família atravessa. Ele acaba de chegar ao local da reunião. Renata Campos ainda não chegou ao evento que está lotado de militantes. Ela é esperada ao lado dos três filhos mais velhos.

Mais sobre Eduardo Campos

Mais sobre eleições 2014

 

Assine a Revista Congresso em Foco em versão digital ou impressa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!