“Parlamentares de futuro” querem política renovada

Os cinco congressistas com menos de 45 anos que concorrem em categoria especial do Prêmio Congresso em Foco defendem renovação das práticas políticas

Ele descende de uma tradicional família de políticos e lidera a bancada de um partido considerado conservador. Ela nasceu politicamente no movimento estudantil e milita numa sigla que conserva o termo comunista. Ele disputa a prefeitura de Salvador. Ela, a de Porto Alegre. Na faixa inicial dos 30 anos, eles já circulam pela Câmara com desenvoltura de veterano. Além do comando das cidades em que nasceram, os deputados Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM-BA) e Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) disputam até outubro outra eleição: a do Prêmio Congresso em Foco 2012.

Os dois foram indicados pelos jornalistas que cobrem as atividades da Câmara e do Senado entre os melhores congressistas do ano em duas categorias: a de melhor deputado e a de parlamentar de futuro, aqueles com menos de 45 anos. Essa categoria é assinada em conjunto pelo Congresso em Foco e pela AmBev.

Ajude na escolha dos parlamentares que fazem a diferença!
Clique aqui para votar no Prêmio Congresso em Foco

Tudo sobre o Prêmio Congresso em Foco

Também foram indicados para essa categoria os deputados Reguffe (PDT-DF), de 40 anos, e Jean Wyllys (Psol-RJ), de 38, e o senador Randolfe Rodrigues (Psol-AP), de 39. Eles também concorrem nas duas categorias gerais, de melhor deputado e melhor senador. Todos os indicados serão premiados em evento no dia 8 de novembro. Mas a classificação final será decidida pelo internata, que tem até 15 de outubro para escolher os melhores. Pela primeira vez, o internauta poderá acrescentar nomes à relação elaborada pelos jornalistas na primeira fase de votação.

Veja como foi a votação entre os jornalistas:

Parlamentar Partido UF Votos
Randolfe Rodrigues Psol AP 57
Reguffe PDT DF 30
Manuela D'Ávila PCdoB RS 27
Jean Wyllys Psol RJ 20
ACM Neto DEM BA 16

Além da idade

Para os parlamentares indicados nesta categoria, a premiação sinaliza a necessidade de renovação da prática política. “Essa renovação é dupla. Não se dá só pela idade, mas também pela inovação com boas práticas políticas”, defende Manuela D’Ávila, deputada em segundo mandato que se licenciou recentemente para se dedicar à campanha eleitoral.

“A renovação vem acontecendo e permite uma melhoria da qualidade dos nossos representantes. Temos uma geração que chega com a cabeça mais arejada e comprometida com o futuro. É um sinal bom para o futuro da política brasileira”, avalia ACM Neto, que, aos 33 anos, lidera a bancada do Democratas na Câmara pela terceira vez.

Autor do requerimento que resultou na abertura do processo que cassou o mandato do ex-senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), Randolfe Rodrigues reconhece que ganhou maior projeção política por sua postura diante do colega, de quem era próximo até serem reveladas as relações dele com o grupo de Carlinhos Cachoeira.

Mas, para ele, o compromisso com a ética não deveria ser visto como exceção no Congresso. “Isso foi determinante. Não é agradável fazer representação contra um colega. Gostaria de ter tido mais colegas e partidos representando comigo. Tanto no caso Cachoeira quanto no caso Demóstenes, procurei apenas cumprir meu dever”, afirma o mais jovem dos senadores, que completará 40 anos em outubro.

Além de ter sido o mais votado pelos jornalistas na primeira fase entre os senadores e os mais jovens, Randolfe concorre ainda em outras três categorias especiais.

Diversidade

Companheiro de partido do senador, o deputado Jean Wyllys também comemora o reconhecimento dos jornalistas em relação ao seu mandato pelo segundo ano consecutivo. “Não foi só a primeira impressão de um primeiro ano de mandato. Não houve uma queda. Fui indicado com pessoas que têm história muito maior na política do que a minha”, observa.

Homossexual declarado, Jean acredita que conseguiu mostrar que seu mandato não se restringe à causa LGBT ao atuar em outras frentes, como as áreas de educação, cultura e combate à exploração infantil.

Dono de um discurso de defesa da transparência e do controle de gastos no Legislativo, o deputado Reguffe entende que o Prêmio Congresso em Foco representa um “espaço raro” para mostrar à sociedade que nem todos os parlamentares são iguais. “O valor do prêmio é reconhecer as coisas boas na política. Como a gente vive um processo de criminalização da atividade, é uma oportunidade para mostrarmos à sociedade a importância da participação política”, avalia.

O prêmio

O Prêmio Congresso em Foco é uma iniciativa do site Congresso em Foco, apoiada por diversos parceiros, que tem como finalidade premiar os melhores parlamentares do Congresso Nacional e estimular a sociedade a acompanhar seus representantes de modo ativo e permanente.

A edição deste ano tem, até este momento, o patrocínio da AmBev e da Souza Cruz, o apoio da Associação Nacional dos Peritos Criminais (APCF), da Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg/BR), da Arpen Brasil, da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), da Anfip,da Anffa Sindical e da Federação Brasileira de Associações Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite). A iniciativa tem o apoio institucional do Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal.

Saiba mais sobre o Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!