“O PT e o Brasil ainda vão convocá-los”, diz senador a Dirceu e Delúbio

Em carta enviada ao ex-ministro e ao ex-tesoureiro, que cumprem pena na Papuda, Aníbal Diniz diz que a política brasileira, o PT e o país vão precisar dos dois petistas para novos e importantes desafios

Em carta enviada ao ex-ministro José Dirceu e ao ex-tesoureiro petista Delúbio Soares, o senador Aníbal Diniz (PT-AC) afirma que os dois condenados no processo do mensalão ainda serão convocados pelo PT e pelo Brasil para “novos e importantes desafios”. Segundo ele, os dois petistas são mantidos em regime fechado “ilegalmente e injustamente” por decisão monocrática do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, relator do processo do mensalão.

“Que Deus lhes dê sabedoria, serenidade e muita saúde, porque a história não acaba aqui, e tenho certeza de que a política, o PT e o Brasil ainda vão convocá-los para novos e importantes desafios. Meu respeito, minha solidariedade e minha gratidão pelo muito que vocês fizeram para que o nosso Partido dos Trabalhadores construísse a trajetória vitoriosa que nos trouxe até aqui”, escreveu Aníbal.

O senador, que visitou os colegas de partido no Complexo Penitenciário da Papuda há poucos dias, leu a carta em plenário nesta terça-feira (17) para evitar, segundo ele, “qualquer tipo de especulação”. Aníbal contou que despachou o texto pelos Correios, juntamente com um livro sobre a vida e a obra de Chico Mendes. “Eu os presenteei com um livro porque, agora, uma das atividades que eles fazem com muita frequência e muita disciplina, cumprindo suas penas, é exatamente a prática da leitura”, explicou o parlamentar acreano.

Na carta, Aníbal pede a Dirceu e Delúbio que não se abalem com a condenação e o cumprimento da pena. “É muito bom, para isso, que vocês continuem de cabeça erguida, conscientes da grande contribuição que deram para a democracia, da qual todos usufruímos no Brasil, e acima de tudo cheios de esperança no futuro”, escreveu o senador.

Dirceu e Delúbio estão presos desde o dia 16 de novembro. O ex-ministro foi condenado, por corrupção ativa e formação de quadrilha, a dez anos e dez meses e a pagar multa de R$ 676 mil. Condenado pelos mesmos crimes, o ex-tesoureiro petista tem pena de oito anos e 11 meses a cumprir, além de multa de R$ 325 mil a pagar. Os dois ainda esperam pelo julgamento de recursos que podem atenuar a punição imposta pela Justiça.

Leia a carta de Aníbal Diniz:

“Companheiros Zé e Delúbio,

A oportunidade que tive de ter estado com vocês, mesmo que por pouco tempo, foi algo muito importante para mim, e tenho certeza que o companheiro Nilson Mourão, pelo belo artigo que escreveu e publicou nos jornais do Acre, pensa da mesma forma.
Tornei pública a nossa visita e fiz a leitura integral da carta-artigo do companheiro Nilson Mourão no plenário do Senado, ocasião em que manifestei minha mais irrestrita solidariedade aos companheiros e cobrei do Supremo Tribunal Federal o cumprimento da lei. Disse que o Supremo Tribunal Federal havia lhes sentenciado regime semiaberto, mas por decisão monocrática do ministro Joaquim Barbosa, vocês estão ilegalmente e injustamente cumprindo pena em regime fechado.

A luta é árdua e requer o esforço de todos. É muito bom, para isso, que vocês continuem de cabeça erguida, conscientes da grande contribuição que deram para a democracia, da qual todos usufruímos no Brasil, e acima de tudo cheios de esperança no futuro.
Que Deus lhes dê sabedoria, serenidade e muita saúde, porque a história não acaba aqui, e tenho certeza de que a política, o PT e o Brasil ainda vão convocá-los para novos e importantes desafios. Meu respeito, minha solidariedade e minha gratidão pelo muito que vocês fizeram para que o nosso Partido dos Trabalhadores construísse a trajetória vitoriosa que nos trouxe até aqui.

Um feliz Natal e que as bênçãos de Deus permaneçam abundantemente em suas vidas!
PT, saudações.

Aníbal Diniz.”

Leia mais sobre o mensalão

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!