“Melô da mandioca” embala protesto em Brasília

Paródia musical foi feita com trechos do discurso em que a presidente saudou a mandioca como "uma das maiores conquistas do Brasil". Saiba qual foi a trilha sonora da manifestação na capital federal

Do hino nacional à paródia “Melô da mandioca”; da clássica “Que país é esse”, da Legião Urbana, ao “Tema da vitória”, utilizado pela TV Globo para comemorar as conquistas dos pilotos brasileiros na Fórmula 1. Essas foram algumas das músicas usadas pelos manifestantes durante os protestos contra o governo Dilma e o PT em Brasília, neste domingo (16).

Na concentração, em frente ao Museu da República, já era possível ouvir a “Melô da mandioca”, uma paródia produzida pelo canal Timbu Fun, do YouTube, a partir de um discurso feito pela presidente na abertura dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas. Na ocasião, Dilma destacou a mandioca como “uma das maiores conquistas do Brasil”. No mesmo discurso, ela também fez uma saudação às “mulheres sapiens”.

Confira a "Melô da mandioca":

Nas proximidades do Congresso Nacional, os manifestantes executaram o “Tema da vitória”, que embalou, sobretudo, os triunfos de Ayrton Senna na Fórmula 1, entre os anos 80 e 90. A música, instrumental, sucedeu frases como “vamos vencer a corrupção” e “vamos vencer o PT”. No momento mais solene, os manifestaram cantaram o hino nacional.

Também houve espaço para “composição” própria: “Chora petista, bolivariano, a roubalheira do PT tá acabando. Tua conduta é imoral, fere os princípios da CF [Constituição Federal] nacional”.

Nem só música embalou os protestos. Muitos aproveitaram o forte calor e a multidão para aumentar a renda. No trajeto, eram vendidos sorvetes, bebidas e chapéus. Vendedores ambulantes tentaram desencalhar estoque de camisas confeccionadas para a Copa do Mundo do ano passado. Os uniformes, não originais, da seleção brasileira de futebol, eram vendidos ao preço de R$ 10. Na época da Copa, a mesma peça era vendida por R$ 40. “Apesar disso, o que tem vendido mais são as bandeiras do Brasil”, disse o vendedor ambulante Luan Costa.

Mais sobre o Brasil nas ruas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!