“Marina não é e nem quer ser do PSB”, diz Erundina

Deputada não vê problemas e diz o que essencial é que alianças estaduais serão mantidas

Bruna Serra,
enviada especial a Recife (PE)

Deputada federal à disposição para ser a nova vice do PSB nas eleições presidenciais, Luiza Erundina (SP) afirmou neste domingo (17) que a ex-ministra Marina Silva não será um quadro efetivo do PSB mesmo após ser escolhida como cabeça da chapa. Marina foi abrigada no partido após a sigla que tentou criar, a Rede Sustentabilidade, não obter o registro na Justiça. "Marina não é e nem quer ser do PSB", disse Erundina no velório de Eduardo Campos, em Recife.

Marina pode sair do PSB e migrar para a Rede após as eleições, quando o registro da legenda for formalizado. Apesar disso, a deputada não vê problemas. O importante, diz Erundina, é manter os acordos nos estados nestas eleições. “Aquilo que é essencial, inclusive as alianças nos estados, não será modificado”, disse Erundina.

Ela disse estar à disposição do partido para se incorporar à chapa com a ex-ministra. "Vou me colocar absolutamente a disposição para tudo o que o partido precisar de mim", afirmou. A parlamentar disse também que neste momento é preciso ver o que é bom para o partido e para a campanha. "Tem que ser alguém identificado com a história da legenda", ponderou.

Para Erundina, é fundamental na campanha o engajamento de Renata Campos, viúva de Eduardo. "Vai ser fundamental a presença dela que não era apenas a esposa de um dirigente, mas uma militante", destacou.

Mais sobre Eduardo Campos

Mais sobre eleições

Assine a Revista Congresso em Foco em versão digital ou impressa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!