Lançado “Mapa da Democracia” em defesa de Dilma

Página criada por organizações contrárias ao afastamento de Dilma Rousseff é similar ao Mapa do Impeachment, produzido pelo movimento Vem Pra Rua. Nos dois monitoramentos, o cenário na Câmara não é favorável para a presidente

Organizações e partidos contrários ao impeachment da presidente Dilma Rousseff lançaram no último domingo (27) o Mapa da Democracia. O site é similar ao Mapa do Impeachment, produzido pelo movimento Vem Pra Rua, e reúne informações sobre o posicionamento de deputados em relação ao afastamento da presidente, além de convidar  o internauta a pressionar os parlamentares a votarem contra o processo.

Além do placar contendo o número de deputados favoráveis, contrários e indecisos em relação ao impeachment, o site apresenta um relógio com a contagem regressiva para a votação do parecer do relator Jovair Arantes(PTB-GO) na Comissão do Impeachment.

Os portais rivais – Mapa do Impeachment e Mapa da Democracia – apresentam placares diferentes. Enquanto o site do Vem Pra Rua mostra que há atualmente 266 deputados a favor do impeachment, 128 indecisos e 119 contra, o Mapa da Democracia identifica 254 favoráveis, 154 indecisos e 122 contrários. Para barrar o processo de impeachment a presidente Dilma precisa de 172 votos no Plenário da Câmara.

O cenário na Comissão Especial do Impeachment também apresenta resultados diferentes nos dois monitoramentos. No Mapa do Impeachment, 27 deputados de posicionam a favor, 22 contra e 15 estão indecisos, enquanto no Mapa da Democracia o placar é: 30 a favor, 21 contra e 14 indecisos.

O Mapa da Democracia defende que a presidente não cometeu crime de responsabilidade e, portanto, não pode ser alvo de impeachment. Para os organizadores, a insatisfação da oposição e o aprofundamento das investigações sobre o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) são os principais fatores que motivam o processo contra Dilma. “O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, para escapar do processo de cassação devido a inúmeras denúncias de corrupção que pesam sobre ele, decidiu tocar fogo no país. A oposição, por sua vez, abraçou a causa, já que não se conforma de ter perdido nas urnas as eleições de 2014!”, diz a página, que considera a manobra um golpe. “O processo de impeachment, como está colocado, é um golpe contra a democracia. Seus articuladores, em sua grande maioria, são investigados e réus em processos. Na comissão do impeachment são 34 investigados pelo Supremo Tribunal Federal. Caso aprovada, a votação irá para a Câmara dos Deputados onde 271 deputados enfrentam acusações que vão da fraude ao homicídio. Contra a Dilma não há absolutamente nada! Sim, é GOLPE!”.

O Mapa da Democracia é organizado pelo Comitê Pró-Democracia do Congresso Nacional, instalado da última quarta-feira (23). O grupo é composto pelos partidos Psol, PT, PCdoB e PCO, além de 24 organizações da sociedade civil como a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil, União Nacional dos Estudantes, Movimento dos Trabalhadores Sem Terra e Mídia Ninja.

Mais sobre impeachment

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!