‘Homem de Dilma’ pediu dinheiro para campanha da presidente, diz Veja

De acordo com a revista, o dono da UTC, Ricardo Pessoa, afirmou em sua delação premiada que propina foi solicitada após assinatura de contrato da Usina de Angra 3

O dono da UTC, Ricardo Pessoa, afirmou em delação premiada para os investigadores da Operação Lava Jato que Valter Luiz Cardeal, diretor da Eletrobras e considerado “homem da Dilma” na estatal, pediu propina para a campanha presidencial petista no ano passado. As informações são da revista Veja.

Segundo a revista, o pedido de propina ocorreu ano passado depois que o consórcio “Una 3”, formado por Andrade Gutierrez, Odebrecht, Camargo Corrêa e UTC Engenharia, fechou um contrato para tocar parte das obras da Usina de Angra 3.

Segundo a revista, durante a fase de negociação para realizar as obras de Angra 3, a Eletrobras chegou a pedir um desconto de 10% às empreiteiras no valor do contrato mas elas aceitaram uma redução de 6% no valor final da proposta. Conforme a reportagem, Cardeal pediu que "as empresas deveriam doar ao PT a diferença entre o desconto pedido pela Eletrobras e o desconto aceito por elas". Ao final das negociações, as obras de Angra 3 foram orçadas em R$ 2,9 bilhões.

 

Veja a matéria na íntegra

Mais sobre a Operação Lava Jato

Continuar lendo