“Coisa absurda”, diz líder do PPS sobre obras de ampliação da Câmara

Rubens Bueno (PR) disse que vai cobrar do presidente da Casa, Eduardo Cunha, informações sobre a real necessidade do projeto

O líder do PPS na Câmara, deputado Rubens Bueno (PR), informou neste sábado (28) que vai questionar o presidente da Casa, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), sobre a construção de um complexo de novos prédios para ampliar a estrutura da Casa. A indagação será, na próxima terça-feira, na reunião de líderes partidários. Bueno classificou as novas obras na Câmara como “coisa absurda”.

A partir da próxima semana, a Mesa Diretora da Câmara deve começar a discutir a ampliação do espaço físico da Casa. A construção de três novos prédios, entre os quais um novo plenário e até um conglomerado comercial, pode custar aproximadamente R$ 1 bilhão. As informações são do jornal Correio Braziliense.

De acordo com o Correio, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse a colegas que pretende tirar o projeto de ampliação da Casa do papel. Essa foi uma de suas várias promessas de campanha.

Diante desta possibilidade, Bueno declarou não haver necessidade de uma ampliação da Casa. “Vamos cobrar do presidente (Eduardo Cunha) sobre a necessidade desse projeto. De antemão, avisamos que nós do PPS não concordamos com essa obra faraônica”, afirmou Bueno.

Na avaliação do parlamentar, a Câmara dos Deputados já está passando por desgaste perante a opinião pública com a decisão “unilateral” da Mesa Diretora de estender às esposas dos parlamentares a concessão de passagens aéreas. Na semana passada, a bancada do partido oficializou na Mesa documento com a decisão dos deputados do partido de não receberem o benefício das passagens. “Agora, vêm com esta história de erguer um complexo, inclusive com Shopping Center. Coisa absurda!”, disse.

Rubens Bueno disse ainda que a ideia de ampliar as dependências da Câmara dos Deputados está na contramão do que está passando a população brasileira, com os “pacotes de maldade” baixados pela do governo Dilma Rousseff que atingem, principalmente, os trabalhadores. “Esperamos que o bom senso da Casa  sepulte este projeto megalomaníaco”, declarou o parlamentar.

Com informações da Ascom/PPS

Mais sobre verbas e cotas

Mais sobre a farra das passagens

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!