“Amarradão”, Romário festeja indicação ao prêmio

Escolhido entre os melhores parlamentares do ano pelos jornalistas na primeira fase do Prêmio Congresso em Foco, ex-jogador comemora reconhecimento e se diz à vontade na Casa. Ele atribui votação ao seu trabalho fora do plenário

Seis meses depois de começar a circular pelo Salão Verde da Câmara, o ex-craque Romário (PSB-RJ) acredita ter driblado a desconfiança que ronda qualquer celebridade que conquista o primeiro mandato político. Um dos 25 deputados que mais bem representam a população este ano, na avaliação de jornalistas que cobrem o Congresso, o deputado diz já se sentir à vontade na Casa e comemora o crescente reconhecimento ao seu trabalho.

CLIQUE AQUI PARA VOTAR NA EDIÇÃO 2011 DO PRÊMIO CONGRESSO EM FOCO

“Fico muito feliz com a indicação, principalmente por ser um prêmio do Congresso em Foco, que é a página política com mais credibilidade do país. É uma honra ter conseguido essa votação”, afirmou o deputado. Décimo mais votado, Romário recebeu 31 indicações na primeira fase do Prêmio Congresso em Foco 2011 e disputa agora a fase decisiva, iniciada hoje (22), com a votação dos internautas.

Para ele, os votos recebidos servem de estímulo para levar adiante um trabalho que tem se revelado cada vez mais prazeroso. “Já estou ‘amarradão’", diz ele, no seu jeito de falar. "Estou gostando pra caramba. Continuo muito focado, com vontade de fazer alguma coisa. Meu objetivo é fazer em quatro anos tudo o que for possível, para que as pessoas entendam que nem todo mundo é igual. A resposta que a gente pode dar é atuando”, declarou.

Romário atribui o reconhecimento dos jornalistas à sua atuação fora do plenário: nas comissões permanentes, nas frentes parlamentares e na fiscalização dos preparativos para a Copa do Mundo. “Além disso, incluímos dois artigos na MP 529 que beneficiaram pessoas e familiares com deficiência”, lembra o parlamentar. O ex-jogador apresentou à MP, aprovada em julho, emenda que beneficia pessoas com deficiências como Síndrome de Down e autismo.

Novos conceitos

O ex-craque avalia que, em seus seis primeiros meses de mandato, conseguiu dissipar qualquer dúvida em relação à sua capacidade de repetir no Parlamento o mesmo sucesso dos gramados. “Acredito que 90% das pessoas que desconfiavam da minha atuação não pensam mais assim e hoje me veem como um político que atua. O Brasil já entende que tenho feito o que prometi. E prometi fazer alguma coisa diferente. Como jogador, sempre cumpria as coisas que eu falava. Aqui não é diferente”, disse.

Mas não foi só a visão das pessoas em relação a Romário que mudou. O tetracampeão admite que também seu modo de ver a política se transformou radicalmente neste começo de mandato. “Mudou 100%. Acreditava que todo político era corrupto, ladrão e não cumpria o que prometia. Vejo hoje que o que ocorre na política é o mesmo que se dá em qualquer área: há gente boa e ruim”, contou.

Sempre presente

Titular da Comissão de Turismo e Desporto e suplente da de Educação e Cultura, Romário tem manifestado comprometimento com o exercício do mandato e a defesa de suas causas – o desporto e os direitos das pessoas com necessidades especiais. Ele tem uma filha, Ivy, portadora da Síndrome de Down.

O ex-jogador não tem uma única falta no plenário nem na comissão da qual é titular. Registrou presença nos 63 dias com sessões deliberativas e nas 57 reuniões realizadas pela Comissão de Turismo e Desporto.

Romário é autor de três projetos de lei (PL) e relator de outros dois. Apresentado em 26 de junho, o PL 1709/2011, que aumenta o percentual de recursos destinados ao paradesporto e a programas de incentivo à inclusão desportiva de estudantes portadores de deficiência. A matéria aguarda despacho da Presidência da Câmara.

Já o PL 982/2011 pretende valorizar e incentivar o desporto escolar, alterando a Lei 9.394/1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. O Projeto de Lei 771/2011 trata das pessoas com deficiência física ou mental, alterando a legislação vigente sobre o assunto.

De olho na Copa

Romário também tem se destacado na Câmara como uma das vozes mais críticas à organização da Copa do Mundo no Brasil. Partiu dele um convite ao presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, para que explicasse aos parlamentares denúncias de corrupção envolvendo seu nome. Teixeira não compareceu à Câmara até hoje.

Na semana passada, em um seminário realizado em Brasília, o ex-jogador lamentou que o mundial dificilmente deixará legados em áreas como saúde, educação e inclusão da pessoa com deficiência. "Faço um pedido às pessoas importantes aqui presentes para que comecem a cobrar medidas em relação à preparação do mundial de futebol de maneira diferente, pensando nesses legados", disse.

Fiel à polêmica

Mesmo no figurino de parlamentar, Romário não deixou de se envolver em polêmica, a exemplo do que ocorria quando brilhava nos campos. No começo de julho, entrou para a lista dos políticos que se recusaram a fazer o teste do bafômetro em blitz da Operação Lei Seca, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Como não quis se submeter ao exame, teve a carteira nacional de habilitação (CNH) apreendida por agentes da Secretaria de Estado de Governo que executavam a fiscalização. Irritado com as críticas à sua conduta, bateu boca por meio do seu microblog com alguns internautas.

“Tô recebendo uns twits aqui dizendo pra eu bloquear os babacas e imbecis q querem fazer graça em cima de mim. Pelo contrário, aqui é o seguinte, rápido e objetivo: fala o q quer e muitas vezes vai ouvir o q não quer!”, escreveu em duas mensagens. O deputado escreveu, na ocasião, que não bebe e que se recusou a fazer o teste por ser esse um direito de qualquer cidadão.

Romário: 100% de presença e vitória em plenário

Tudo sobre o Prêmio Congresso em Foco 2011

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!