“A conversa agora é com o Marconi”, diz Cachoeira

Fora da agenda inicial de Marconi, viagem a Paris feita pelo governador era conhecida do bicheiro quatro dias antes. Lá, haveria encontro para negociar heliporto

Na segunda-feira, 4 de julho de 2011, Carlinhos Cachoeira envia correio eletrônico para Walterci de Melo e Marcelo Limírio com o projeto do heliporto em Goiânia. São 470 mil metros quadrados, fora o campo de futebol. O bicheiro pede sigilo porque o governador de Goiás, Marconi Perillo, não teria visto nada ainda. “Esse trem você não pode passar pra ninguém, tá, ô Walterci? Nem o governador viu ainda, viu?”, explicou.

Ouça Cachoeira conversando com Walterci

Quando Walterci recebe o projeto, comemora com o bicheiro. “Tô vendo aqui, bicho. Ficou lindo, hein?”, comenta às 10h59 daquela segunda-feira. “Agora, ficou mais fácil de pegar esse terreno”. Cachoeira cobra a fatura: “Vai ter que me dar um aí, Walterci”. O bicheiro pede sigilo de novo.

Ouça a nova conversa entre o bicheiro e Walterci

É com o Marconi

No mês seguinte, em 22 de agosto, Walterci liga para Cachoeira apreensivo, sobre o andamento do projeto. Àquela data, Marconi estava em missão internacional na Europa. “O Marconi está chegando agora e vamos conversar com ele’’, responde o bicheiro a Walterci. O dono do laboratório Teuto reclama que alguns empresários também estão de olho no negócio do heliporto. O bicheiro tranquiliza o sócio na empreitada. “Mas nós vamos sair na frente. Não tem erro, não. Pode deixar”. Walterci insiste e diz que eles não podem demorar. Cachoeira lembra que a negociação não está mais com eles, mas com o governador Marconi Perillo e o outro sócio, o empresário Marcelo Limírio.

“Sim, mas nós temos que falar com o Marconi. Eu falei com o Marcelo. A conversa nossa agora é com o Marconi.” Cachoeira diz que, no dia anterior, combinou com Limírio para que tratasse do assunto com o governador.

Ouça a conversa em Cachoeira mostra saber da viagem de Marconi a Paris

Agenda no exterior

Naquele dia 22, Cachoeira já sabia que Marconi Perillo estaria em Paris na sexta-feira 26 de agosto. Ao menos inicialmente, essa passagem pela França não estava na agenda do governador, segundo comunicados oficiais obtidos pelo Congresso em Foco. O tucano estava em missão oficial à Rússia, Inglaterra e Irlanda. Segundo o bicheiro, em Paris, Marcelo Limírio conversaria com o governador sobre o heliporto.

“Eu vou ligar pro Marcelo. Ele vai estar lá com o governador. Porque o negócio agora tá na mão do governador, Walterci, entendeu?”

De fato, Marconi embarcou para Paris na sexta-feira 26, conforme comunicados do governo de Goiás. Lá, reuniu-se no dia seguinte com representantes da empresa Lohr , fabricante de vagões e de um modelo de veículo leve sobre trilhos (VLT). A assessoria do tucano não explicou se o governador esteve também com Limírio na França naquele dia, como afirmou Cachoeira.

Demóstenes fora

Em meio a discussões sobre ajuda financeira a políticos, no dia 22, Cachoeira diz a Walterci que o então senador Demóstenes Torres (DEM-GO) não sairá candidato a prefeito de Goiânia. No lugar dele, o candidato seria o genro de Limírio, o secretário de Indústria e Comércio de Goiás, Alexandre Baldy.

Cachoeira é amigo e parceiro de Marconi, diz Odair
Cachoeira queria heliporto em parceria com Marconi
Tudo sobre o caso Cachoeira

Saiba mais sobre o Congresso em Foco (2 minutos em vídeo)

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!