‘Não nos interessa o lucro do consumo irresponsável’, diz Ambev

Entre os maiores fabricantes de cerveja do mundo, grupo brasileiro faz campanha por consumo consciente de álcool. Mesmo com número em queda, Brasil ainda supera média mundial no consumo de bebida alcoólica

O brasileiro está consumindo, em média, menos bebida alcoólica. Mas ainda está entre os maiores consumidores do continente. Estima-se que cada brasileiro consuma 8,7 litros de álcool por ano – quantidade superior à média mundial, que é de 6,5 litros. Os dados são do Relatório Global sobre Álcool e Saúde, divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Apesar de apresentar uma média de consumo total maior do que a estimativa mundial, o relatório aponta para uma redução do consumo per capita de álcool desde 2005 (9,8 litros).

Nos últimos anos, o governo e até o mercado de bebidas passaram a adotar medidas e fazer campanhas para estimular o consumo consciente e responsável de bebida alcoólica. A Ambev, líder na indústria cervejeira, por exemplo, desenvolve programas para conscientizar a população sobre o consumo responsável.

“A companhia entende que ela tem um papel a desempenhar para coibir e prevenir esse consumo imoderado que definitivamente não nos interessa. Não nos interessa o lucro proveniente do consumo irresponsável de bebidas alcoólicas”, defende o diretor de Relações Governamentais da Ambev, Disraelli Galvão.

Responsa

Segundo ele, a empresa tem desenvolvido uma série de programas e parcerias com ONGs e governos para enfrentar o problema do consumo desmedido. Entre as ações desenvolvidas pelo grupo no Programa Ambev de Consumo Responsável está o “Dia de Responsa”, celebrado no último dia 18 de setembro, quando cerca de 3 mil funcionários que ocupam cargos de supervisor e gerente de vendas paralisaram suas atividades e saíram às ruas para visitar pontos de venda em todo o Brasil.

Donos de bares, garçons e balconistas receberam orientações, reforçando a importância de exigir a carteira de identidade na hora de vender bebidas alcoólicas, para evitar o consumo por menores de idade. Além das ONGs parceiras da empresa, a campanha também contou com o apoio de times de futebol do Campeonato Brasileiro e de cerca de 30 celebridades que se mobilizaram nas redes sociais e postaram mensagens alusivas ao consumo responsável.

Para atingir o público jovem, a empresa também desenvolve o programa Na Responsa, que conta com a parceria de 22 ONGs em quatro estados: Bahia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo. O objetivo é inserir a discussão sobre o consumo indevido de bebidas alcoólicas por menores de 18 anos nas atividades desenvolvidas por cada organização.

E para fortalecer a campanha pelo consumo responsável de álcool, a empresa também busca inserir a temática nos ambientes familiares. O Papo em Família foi lançado em 2013 para estimular o diálogo entre pais e filhos sobre o risco do consumo de bebidas alcoólicas. “Os pais hoje não têm a tolerância e a condescendência em deixar seus filhos consumirem bebidas alcoólicas de forma livre, isso já foi estimulado no passado, hoje o pai está mais responsável”, explica Disraelli Galvão.

Lei Seca

O Brasil tem endurecido as punições para o consumo irresponsável de bebida alcoólica. Em 2012 foi sancionada a Lei 12.760/12, que tornou mais rígida a Lei Seca, estabelecendo a tolerância zero nos limites de concentração de álcool no sangue para motoristas. Em março deste ano começou a valer a Lei 13.106/2015, que torna crime vender, fornecer, servir, ministrar ou entregar, ainda que gratuitamente, bebida alcoólica a menores de 18 anos.

De acordo com o relatório da OMS, o consumo anual por parte dos homens brasileiros é de 13,6 litros. Já entre as mulheres a média é de 4,2 litros. O Brasil aparece na nona colocação entre os 35 países do continente pesquisados. As primeiras colocações são de Granada (12,5 litros), Santa Lúcia (10,4 litros), Canadá (10,2) e Estados Unidos (9,2).

O documento da OMS também relaciona o uso nocivo do álcool como uma das causas de mais de 200 doenças e lesões, como a dependência alcoólica, cirrose hepática e câncer. “Em 2012, cerca de 3,3 milhões de mortes, ou 5,9% de todas as mortes globais, foram atribuídas ao consumo de álcool”, diz o relatório.

A Ambev é uma das patrocinadoras do Prêmio Congresso em Foco 2015, que no dia 8 de outubro homenageará os parlamentares mais bem avaliados pelos internautas e pelos jornalistas que cobrem o Congresso Nacional.

Mais sobre o Prêmio Congresso em Foco 2015

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!