Sinal amarelo – RS

Candidatos do Rio Grande do Sul que se enquadram em pelo menos uma das situações abaixo:
- Foram barrados com base na ficha limpa;
- São réus em ações penais;
- Foram denunciados como integrantes do esquema dos sanguessugas;
- Tiveram parecer pela cassação nos conselhos de Ética da Câmara ou Senado
- Foram presos em operações das polícias Civil e Federal


1- Adão Moacir Gegler (PTC) – candidato a deputado federal - barrado com base na Lei da Ficha Limpa


2- Fernando Marroni (PT) – candidato a deputado federal – réu na Ação Penal 523 (Crime contra a Lei de Licitações). Data de autuação: 29/06/2009. O que diz o deputado: “O referido inquérito trata do seguinte caso: Durante a gestão de Fernando Marroni na prefeitura de Pelotas (2001-2004) a administração permitiu que uma pessoa física utilizasse parte da Pedreira Municipal (empresa pertencente ao município de Pelotas) como passagem até uma área da extração de pedras (para fabricação de saibro) pertencente à União. A decisão foi baseada em parecer elaborado pela Procuradoria do Município. O Ministério Público Estadual, todavia, entendeu que o município não poderia ter franqueado tal acesso para exploração de área pública sem realização de licitação. Quando Fernando Marroni passou a ocupar uma vaga no Congresso Nacional, em janeiro desse ano, o Ministério Público recorreu ao STF para obter a permissão de mover tal ação judicial contra o, agora, deputado federal Fernando Marroni. O pedido do MP ainda tramita em fase inicial no STF podendo, inclusive, ser rejeitado pelo ministro relator que ainda não se manifestou sobre o tema.
Att. Álvaro Guimarães
Assessoria de Imprensa”

3- Edir Oliveira (PTB) - candidato a deputado estadual - Foi um dos deputados denunciados pela CPI dos Sanguessugas. Responde ao processo 1311-13.2009.4.01.3600 na Justiça Federal de Mato Grosso pelos crimes de quadrilha ou bando, corrupção passiva e contra a Lei de Licitações. O ex-deputado foi acusado de receber R$ 30 mil do empresário Luiz Antônio Vedoin, por meio de depósitos em favor de um sobrinho. Segundo o empresário, Edir e o sobrinho negociavam detalhes das fraudes nas licitações com os próprios prefeitos. Em defesa entregue à Câmara, o gaúcho rebateu todas as acusações. Segundo ele, a pessoa apontada como seu sobrinho era um pré-candidato a deputado que recebeu dinheiro de Vedoin para bancar parte de sua campanha. O petebista afirmou, ainda, que o depósito para essa pessoa ocorreu em 2002, ano em que ele estava licenciado da Câmara e ocupava cargo de secretário de Estado. Isso, de acordo com o ex-deputado, comprova que não há ligação entre ele e a família Vedoin.

4- Luiz Carlos dos Santos Olympio Mello (PSDB) – candidato a deputado federal - barrado com base na Lei da Ficha Limpa


5- Luiz Carlos Repiso Riela (PTB) – candidato a deputado estadual - barrado com base na Lei da Ficha Limpa


6- Reinaldo Antônio Nicola (PDT) – candidato a deputado estadual - barrado com base na Lei da Ficha Limpa


7- Sérgio Moraes (PTB) – candidato a deputado federal – réu nas Ações Penais 416 (Crimes de responsabilidade (c/ parecer da PGR pela condenação). Data de autuação: 22/03/2007) e 448 (Crimes de responsabilidade. Data de autuação: 10/08/2007)


8- Simone Janson Nejar (PTB) – candidata a deputada estadual - barrada com base na Lei da Ficha Limpa


Veja ainda:

Outros estados

Ajude a limpar a política

Participe do Prêmio Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!