Prefeitos de cinco cidades são escolhidos neste domingo

Neste domingo (4), eleitores de cinco municípios voltaram às urnas para escolher novos prefeitos em eleições suplementares. As informações são do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Foram eleitos os novos prefeitos de Paraty (RJ), Luciano Vidal (MDB), de Itabirito (MG), Orlando Caldeira (Cidadania), de Meridiano (SP), Maicon Fabiano (Podemos), de Floreal (SP), Júnior Garcia (PTB) e de Brasileira (PI), Carmen Gean (PP).

As eleições suplementares são necessárias quando há a cassação do registro de candidatura, do diploma ou do mandato do mais votado em uma eleição regular.

Em Itabirito (MG), a nova eleição na cidade aconteceu após a chapa do prefeito eleito Alexander Silva Salvador de Oliveira (DEM) ter sido cassada pelo tribunal mineiro por abuso de poder econômico e captação ilícita de recursos financeiros na campanha de 2016.

Em São Paulo, foram realizadas novas eleições em duas cidades: Meridiano e Floreal.

Em Floreal, os mandatos do prefeito, João Manoel de Castilho (PSDB), e de seu vice, Gilberto de Grande (DEM), foram cassados por abuso de poder político e econômico e compra de votos no pleito de 2016.

Já em Meridiano, o prefeito, Orivaldo Rizatto (PSDB), e a vice, Márcia Adriano (Podemos), foram condenados por compra de votos. As decisões foram confirmadas no início deste ano pelo Tribunal Superior Eleitoral.

No Piauí, o município de Brasileira também realizou nova eleição. Paula Miranda Araújo (PSD) e Amarildo de Sousa Melo, prefeita e vice-prefeito eleitos em 2016, tiveram seus mandatos cassados por decisão do colegiado do Tribunal Regional Eleitoral piauiense, em virtude da condenação por compra de votos e abuso de poder econômico.

Em Paraty (RJ), a eleição aconteceu depois da decisão do Plenário do TSE de manter, na sessão do dia 23 de abril, a cassação do prefeito do município, Carlos José Miranda (MDB), e de seu vice, Luciano Vidal (MDB), eleitos em 2016.

Os dois foram condenados por abuso de poder político e recorreram de decisão tomada anteriormente pelo TRE-RJ. A corte fluminense concluiu que a chapa tinha feito uso irregular do programa “Paraty, Minha Casa é Aqui” e convocou novas eleições para a prefeitura municipal.

eleições suplementaresMinas GeraisPiauíRio de JaneiroSão Paulo