“Piratas nazistas”, diz Carlos Minc sobre invasão hacker em evento LGBTI+

Representantes da Aliança Nacional LGBTI+ registraram, nesta sexta-feira (16), boletim de ocorrência na Polícia Civil, após um ataque de hackers a um seminário sobre eleições promovido pela entidade. Durante a invasão, o grupo divulgou imagens de uma suástica e saudação nazista, além de um vídeo em que a bandeira LGBTI+ era queimada. Imagens pornográficas e uma mensagem creditada a Adolf Hitler também fizeram parte da ação.

> Hackers invadem seminário LGBTI+ sobre eleições e divulgam imagens nazistas

"Entregamos todos os prints, IP, áudios, fotos, links e muitas provas. Agora vamos até a Polícia Federal e ao Ministério Público Estadual e Federal", disse Toni Reis, presidente da entidade. Além disso, a Aliança recebeu apoio dos parlamentares Jandira Feghali (PCdoB-RJ) Paulão (PT-AL), Marcelo Freixo (Psol-RJ), Camilo Capiberibe (PSB-AP), Tereza Nelma (PSDB-AL) e do deputado estadual Carlos Minc (PSB/RJ).

"Ontem mesmo recebi telefonemas dos parlamentares. Todos demonstraram solidariedade e farão denúncias aos órgãos competentes para pedir investigação e uma apuração dos fatos", diz Toni Reis.

Pelas redes sociais, Camilo Capiberibe disse que repudia a intolerância:

Jandira Feghali lembrou que o seminário foi organizado por uma emenda parlamentar de sua autoria:

Carlos Minc creditou a invasão a "piratas nazistas":

 "A apologia ao nazismo, queimar bandeira, a suástica, a saudação, é extremamente grave. Todos e todas foram muito solícitos", disse Toni Reis. A Aliança também recebeu apoio de 22 instituições. "Estamos com vários grupos de direitos humanos e recebemos uma ligação da equipe do Facebook que vai nos ajudar a proteger as nossas contas e proteger a discussão sobre o ódio nas eleições. A sociedade está mobilizada e este apenas é um grupo minoritário que deve ser combatido e reprimido. Não podemos permitir o ódio e o crime. As instituições estão funcionando", alertou Reis.

O seminário “Diálogos para enfrentar as desinformações, notícias falsas e discurso de ódio nas eleições municipais”, parte do programa "Voto Com Orgulho", será realizado novamente no próximo dia 22 de setembro pelo Facebook da Aliança Nacional LGBTI+.

A entidade conta com uma central, que no período eleitoral está voltada a receber denúncias de desinformações, notícias falsas e discursos de ódio contra candidaturas LGBTI+ e pessoas aliadas e contra a agenda dos direitos da população LGBTI+.

> Debate com deputadas é interrompido por ataques e imagens pornográficas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!