Novo diz que não apoiará ninguém no segundo turno, mas refuta o PT

O Partido Novo anunciou que não vai apoiar Jair Bolsonaro (PSL) nem Fernando Haddad no segundo turno da eleição para presidente. Em nota, o partido que conquistou 2,5% dos votos válidos na disputa presidencial, com João Amoêdo, diz que vai concentrar a atenção na atuação de sua bancada, mas ressalta que é “absolutamente contrário ao PT”.

Em sua estreia eleitoral, o Novo elegeu 8 deputados federais, 11 estaduais e 1 distrital. De maneira surpreendente, tirou o governador Fernando Pimentel (PT) do segundo turno, em Minas Gerais, e ficou na frente de Antonio Anastasia (PSDB), contra quem Romeu Zema vai disputar a rodada decisiva de votação.

Veja a íntegra da nota do Novo:

“O NOVO obteve importantes conquistas e sai fortalecido das eleições de 2018. No entanto, o cenário presidencial no segundo turno não é aquele que desejávamos.

Manteremos nossa coerência e nossa contribuição à sociedade se dará através da atuação da nossa bancada eleita, alinhada com nossos princípios e valores.

O NOVO não apoiará nenhum candidato à Presidência, mas somos absolutamente contrários ao PT, que tem ideias e práticas opostas às nossas.”

Em entrevista ao Estadão ontem, Amoêdo elogiou as ideias liberais do guru econômico de Jair Bolsonaro, Paulo Guedes. Mas disse que Bolsonaro, como deputado, nunca demonstrou entusiasmo por essa pauta, abraçada pelo Novo.

“Ele tem algumas ideias que se assemelham ao que defendemos, como mais liberdade econômica e privatização de estatais”, disse. “O problema é que essas propostas vêm do assessor econômico. Bolsonaro, como deputado (o candidato está em seu sétimo mandato na Câmara), nunca foi um grande defensor dessas pautas.”

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!