No segundo turno, a boca de urna acertou

Ao contrário do que houve no primeiro turno, quando foi alto o índice de erro, levantamentos sobre a intenção de voto ficam bem próximos do resultado final das eleições

Em entrevista ao Congresso em Foco após o primeiro turno, a diretora-executiva do Ibope, Márcia Cavallari, admitiu os problemas ocorridos com as pesquisas de boca de urna do instituto e adiantou que as distorções seriam corrigidas para os levantamentos do segundo turno. E, de fato, como prometera Márcia, os erros agora não se repetiram. Com exceção da cidade paulista de Ribeirão Preto, em todos os lugares em que o Ibope fez agora pesquisas de boca de urna, o resultado encontrado pelo instituto ficou bem próximo do resultado final do pleito, dentro da margem de erro.

No primeiro turno, o Ibope realizou pesquisas de boca de urna em onze capitais. Em oito delas, o resultado final do pleito contrariou o que dizia o instituto, com resultados que ficaram bem distantes da margem de erro. Em Curitiba, o Ibope nem chegou a perceber que quem ia ao segundo turno não seria o prefeito Luciano Ducci (PSB), mas o candidato do PDT, Gustavo Fruet, que acabou sendo quem venceu agora as eleições.

Boca de urna do Ibope erra em oito de 11 capitais

Na entrevista ao site, Márcia admitiu os erros em três capitais – Curitiba, Salvador e Manaus – e disse que mudanças na metodologia de busca das informações seriam feitas para os levantamentos do segundo turno.

Ibope admite erro em Salvador, Curitiba e Manaus

No domingo (28), o Ibope fez pesquisa de boca de urna em São Paulo, Salvador, Belém, Fortaleza, Manaus, Curitiba e nas cidades paulistas de Campinas e Ribeirão Preto. Com exceção de Ribeirão Preto, todas as previsões feitas revelaram acerto com relação ao final, dentro da margem de erro fixada pelo instituto. Não houve, porém, nenhuma discrepância entre o nome anunciado como provável vencedor e aquele que efetivamente foi eleito.

Veja a comparação entre as pesquisas de boca de urna e o resultado final

Em São Paulo, a pesquisa de boca de urna previa uma vitória de Fernando Haddad com 57% dos votos válidos. O candidato do PT venceu com 55,57% dos votos válidos. Nas cidades em que o Ibope errara no primeiro turno, desta vez também houve acerto. Em Curitiba, a boca de urna apontava a vitória de Fruet com 58% dos votos. Ele venceu com 60,65%. Em Salvador, a boca de urna apontava uma vitória de ACM Neto com 52% dos votos válidos. Ele obteve 53,51%. Em Manaus, apontou-se a vitória de Arthur Virgílio Neto com 67% dos votos válidos. A vitória de Arthur foi com 65,95% dos votos válidos.

O acerto mais preciso do Ibope aconteceu justamente na eleição mais concorrida: em Fortaleza, onde as pesquisas até sexta-feira apontavam empate entre os dois candidatos na disputa. A boca de urna apontou a vitória de Roberto Cláudio com 53%. E ele obteve 53,02% dos votos válidos ao final da eleição no domingo (28).

O único resultado final que ficou fora do que previa a pesquisa aconteceu em Ribeirão Preto. Com uma pesquisa com margem de erro de três pontos percentuais, o Ibope previa a vitória de Dárcy Vera, do PSD, com 58% dos votos válidos. Ela venceu, mas sua vitória foi mais apertada: com 51,97% dos votos válidos.

Tudo sobre as eleições 2012

Saiba mais sobre o Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!