Médicos dizem que Bolsonaro está liberado para participar de debate

O candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) foi submetido a avaliação médica na manhã de hoje (18) e apresenta “boa evolução clínica”, de acordo com boletim divulgado pelos médicos Antônio Luiz Macedo e Leandro Echenique. Segundo a equipe, os resultados dos exames de imagem e laboratoriais estão estáveis e a avaliação nutricional apresentou melhora da composição corpórea.

A dez dias do segundo turno das eleições, o boletim não diz se ele está liberado para fazer atos de campanha, mas nesta semana o candidato participou de eventos e deu entrevista ao SBT. Na segunda (15) visitou o Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Rio (Bope) e na ontem (17) foi até a sede da Polícia Federal no Rio de Janeiro e se encontrou com o arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta.

Após a avaliação, os médicos afirmaram à TV Globo que o comparecimento de Bolsonaro nos debates depende dele e que, do ponto de vista clínico, ele está liberado. O candidato tem usado os boletins médicos para não participar dos debates com seu concorrente, Fernando Haddad (PT).

O primeiro debate entre os presidenciáveis para o segundo turno seria realizado pela TV Bandeirantes e estava marcado para sexta-feira passada (12), mas foi cancelado. No Twitter, Haddad disse que estaria disposto a ir “até uma enfermaria” para debater o Brasil.

Hoje, após a notícia de que Bolsonaro está liberado para os debates, Haddad voltou a chamar o adversário para o confronto. “Agora é a hora de mostrar que não se esconde. Vamos debater olho no olho o destino desse país?! #VemProDebate”, escreveu na rede social.

De acordo com o boletim médico, a “colostomia apresenta boa evolução, mas ainda constitui uma limitação relativa”. Bolsonaro foi submetido a um procedimento para reconstrução do intestino depois de ter sofrido um atentado em Juiz de Fora durante o ato de campanha.

 “Estratégia”

O candidato do PSL não confirma que vai participar dos próximos debates por uma questão de estratégia. Ontem, após o encontro na sede da PF, Bolsonaro disse que “política é estratégia”, quando questionado sobre os futuros encontros.

“O Lula não compareceu ao debate no final, até o último da Rede Globo, não sei se foi 2006, se não me engano, ele não compareceu, entra tudo no meio, eu decido em equipe, nós estamos com a mão na faixa. É verdade, pode até não chegar lá, mas estamos com a mão na faixa”, disse ele a jornalistas.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!