Lista dos candidatos com sinal amarelo que foram eleitos

Veja a seguir a lista dos candidatos que receberam o sinal amarelo do site Congresso em Foco e que foram eleitos. O sinal amarelo foi dado a candidatos que se enquadram em, pelo menos, um dos critérios abaixo:

- Foram barrados pela ficha limpa;
- São réus em ações penais;
- Foram denunciados como integrantes do esquema dos sanguessugas;
- Tiveram parecer pela cassação nos conselhos de Ética da Câmara ou do Senado;
- Foram presos em operações das polícias Civil e Federal

Lista por estado:

Acre


Nenhum foi eleito.


Alagoas


Antonio Albuquerque (PTdoB) – eleito deputado estadual - preso em 2008 na Operação Ressurgere. Responde por crime de pistolagem e formação de quadrilha. Foi preso juntamente com o deputado Cícero Ferro e outros aliados. O parlamentar teria participação no assassinato do policial militar José Gonçalves da Silva Filho, em 1996. Foi solto por habeas corpus. Em depoimento à Justiça, um ex-tenente-coronel da Polícia Militar ratificou as acusações.


Renan Calheiros (PMDB) – eleito senador. Teve o pedido de cassação recomendado pelo Conselho de Ética duas vezes em 2007, quando renunciou à Presidência do Senado em meio a uma série de denúncias. O pedido foi rejeitado pelo Plenário. Outras três denúncias contra Renan foram arquivadas no Conselho à época.


Amapá


Dalva Figueiredo (PT) – eleita deputada federal – réu na Ação Penal 491 (prevaricação e falsidade ideológica. Data de autuação: 07/07/2008) – (conhecida como Prof. Dalva)


Sebastião Bala Rocha (PDT) – eleito deputado federal – réu na Ação Penal 508 (corrupção passiva, prevaricação e crimes da Lei de Licitações. Data de autuação: 21/10/2008). Preso em 2004 na Operação Pororoca, acusado de peculato, formação de quadrilha, prevaricação, corrupção ativa e passiva, tráfico de influência e inserção de dados falsos no Sistema Integrado de Administração Financeira (Siaf). Outras 20 prisões foram realizadas em Macapá. O eleito é suspeito de ter fraudado R$ 103.565.460,63 em obras públicas.


Amazonas


Sabino Castelo Branco (PTB) – eleito deputado federal - réu na Ação Penal 538 (peculato. Data de autuação: 19/05/2010)


Bahia


Maurício Trindade (PR) – eleito deputado federal – réu na Ação Penal 510 (tráfico de influência. Data de autuação: 28/04/2009)


Roberto Britto (PP) – eleito deputado federal – réu na Ação Penal 512 (corrupção eleitoral). Data de autuação: 29/04/2009


Josias Gomes (PT) - eleito deputado federal - teve parecer pela cassação no Conselho de Ética, a partir da apuração da CPI dos Correios que investigou o caso do mensalão. Foi absolvido no plenário da Câmara


Ceará


Aníbal Gomes (PMDB) – eleito deputado federal - réu na Ação Penal 347 (Crimes de "lavagem" ou ocultação de bens, direitos ou valores. Data de autuação: 03/09/2003)


Distrito Federal


Cristiano Araújo (PTB) – eleito deputado distrital – barrado com base na Lei da Ficha Limpa – entrou com recurso e concorreu.


Goiás


Carlos Alberto Lereia (PSDB) – eleito deputado federal – réu na Ação Penal 499 (Lesões corporais). Data de autuação: 25/09/2008


Sandro Mabel (PR) – eleito deputado federal – réu nas Ações Penais 352 (Crimes contra a ordem tributária. Data de autuação: 26/09/2003) e 410 (Crimes contra a ordem tributária. Data de autuação: 05/10/2006)


Maranhão


Cleber Verde (PRB) – eleito deputado federal – réu na Ação Penal  497 (Crime contra a administração em  geral, inserção de dados falsos em sistema de informações.
Data de autuação: 05/09/2008)


Mato Grosso


Carlos Bezerra (PMDB) – eleito deputado federal – é réu na Ação Penal  520 (Peculato, crime contra a administração em geral, crime contra a Lei de Licitações. Data de autuação: 06/10/2009)


Minas Gerais


Ademir Camilo (PDT) – eleito deputado federal – réu na Ação Penal  404 (Falsificação de documento público. Data de autuação: 15/05/2006)


Aelton Freitas  (PR) – eleito deputado federal – réu na Ação Penal  341 (Crime de responsabilidade). Data de autuação: 07/08/2003


Eduardo Azeredo (PSDB) – eleito deputado federal – réu na Ação Penal 536 (peculato e lavagem ou ocultação de bens. Data de autuação: 13/05/2010).


Mato Grosso do Sul


Marçal Filho  (PMDB) – eleito deputado federal – réu na Ação Penal  530 (Crime contra a ordem tributária e falsidade ideológica. Data de autuação: 19/03/2010).


Paraná


Abelardo Lupion (DEM) – eleito deputado federal – réu na Ação Penal 425 (Crime eleitoral. Data de autuação: 03/05/2007)
 
Fernando Giacobo (PR) – eleito deputado federal – réu na Ação Penal 345 (Formação de quadrilha, falsidade ideológica e crime contra a ordem tributária (c/parecer da PGR pela extinção da punibilidade). Data de autuação: 22/08/2003


Pará


Flexa Ribeiro (PSDB) – eleito senador - preso em 2004 na Operação Pororoca, acusado de participar, através de sua empresa, a Engeplan, de um esquema de fraudes em concorrências públicas. O valor total das obras fraudadas, de acordo com a investigação, ultrapassou R$ 103 milhões.


Lira Maia  (DEM) – eleito deputado federal – réu nas Ações Penais 524 (Crime contra a Lei de Licitações. Data de autuação: 09/11/2009); 484 (Crime de responsabilidade. Data de autuação: 30/04/2008); 517 (Crime de responsabilidade. Data de autuação: 26/06/2009); 518 (Crime de responsabilidade. Data de autuação: 29/06/2009)


Josué Bengtson (PTB) - eleito deputado federal. Foi um dos deputados denunciados pela CPI dos Sanguessugas. Responde ao processo 10734-65.2007.4.01.3600) na Justiça Federal de Mato Grosso pelos crimes de quadrilha ou bando, corrupção passiva e de lavagem de dinheiro.


Raimundo Santos (PR) - eleito deputado estadual. Foi um dos deputados denunciados pela CPI dos Sanguessugas. Responde ao processo 6234-19.2008.4.01.3600  na Justiça Federal de Mato Grosso pelos crimes de quadrilha ou bando, lavagem de dinheiro e contra a Lei de Licitações.


Wladimir Costa (PMDB-PA) – eleito deputado federal – réu na Ação Penal 528 (Investigação penal). Data de autuação: 25/02/2010


Paraíba


Benjamin Maranhão (PMDB) - eleito deputado federal - Foi um dos denunciados pela CPI dos Sanguessugas. Responde ao processo 28393-19.2009.4.01.3600 na Justiça Federal de Mato Grosso pelos crimes de quadrilha ou bando, corrupção passiva e contra a Lei de Licitações.


Pernambuco


Nenhum eleito.


Piauí


Nenhum eleito


Rio Grande do Norte


Nenhum eleito.


Rio de Janeiro


Neilton Mulim (PR) – eleito a deputado federal - barrado com base na Lei da Ficha Limpa


Paulo Feijó (PR) - eleito a deputado federal pelo PR. Foi um dos deputados denunciados pela CPI dos Sanguessugas. Responde ao processo 11894-28.2007.4.01.3600 na Justiça Federal de Mato Grosso pelos crimes de quadrilha ou bando, corrupção passiva e de lavagem de dinheiro.


Rio Grande do Sul


Sérgio Moraes (PTB-RS) – eleito a deputado federal – réu nas Ações Penais 416 (Crimes de responsabilidade (c/ parecer da PGR pela condenação). Data de autuação: 22/03/2007) e 448 (Crimes de responsabilidade. Data de autuação: 10/08/2007)


Fernando Marroni (PT) – eleito a deputado federal – réu na Ação Penal 523 (Crime contra a Lei de Licitações). Data de autuação: 29/06/2009


Rondônia


Ivo Cassol (PP) – eleito senador - barrado com base na Lei da Ficha Limpa – entrou com recurso.


Nilton Capixaba (PTB) – eleito deputado federal – Foi apontado pela CPI dos Sanguessugas como um dos coordenadores do esquema no Congresso. Responde ao processo 15430-13.2008.4.01.3600 na Justiça de Mato Grosso pelos crimes de quadrilha ou bando, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.


Valdir Raupp (PMDB) – eleito senador – réu nas Ações 383 (crimes contra o sistema financeiro nacional. Data de autuação: 26/10/2004) e 358 (Peculato. Data de autuação: 23/10/2003) 


Carlos Magno (PP) – eleito deputado federal - preso em 2006 na Operação Dominó, foi acusado de envolvimento com o esquema de desvio de dinheiro público. Na época era vice-governador de Rondônia e tinha acabado de deixar a Casa Civil.

São Paulo


Valdemar Costa Neto (PR) – eleito deputado federal – réu na Ação Penal 470 (Crimes praticados por funcionários públicos contra a administração em geral, quadrilha ou bando, crimes de "lavagem" ou ocultação de bens, direitos ou valores. Data de autuação: 19/04/2007)


Paulo Pereira da Silva (PDT) – eleito deputado federal – réu na Ação Penal 421 (Estelionato, crimes contra a fé pública e concussão. Data de autuação: 25/04/2007)


João Paulo Cunha (PT) – eleito a deputado federal – réu na Ação Penal 470 (Crime contra a administração em geral, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Data de autuação: 12/11/2007)


Jefferson Campos (PSB) – eleito deputado federal – réu na Ação Penal  521 (Corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro. Data de autuação: 15/10/2009)


Abelardo Camarinha (PSB-SP) – eleito deputado federal – réu nas Ações Penais 417 (Crime ambiental. Data de autuação: 11/04/2007) e 441 (Crime contra Lei de Licitações e responsabilidade. Data de autuação: 02/08/2007)


Sergipe

Heleno Silva (PRB) - eleito deputado federal como Pastor Heleno. Foi um dos deputados denunciados pela CPI dos Sanguessugas. Responde ao processo 15233-58.2008.4.01.3600 na Justiça Federal de Mato Grosso pelos crimes de quadrilha ou bando, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Jackson Barreto (PMDB-SE) – eleito vice-governador – réu nas Ações Penais 357 (Peculato. Data de autuação: 13/11/2003); 372 (Crime contra a administração em geral. Data de autuação: 19/05/2004); 377 (Peculato (c/ parecer da PGR pela extinção da punibilidade). Data de autuação: 09/08/2004; 488 (Peculato. Data de autuação: 23/05/2008), e 431 (Peculato. Data de autuação: 22/06/2007)


Tocantins


Pastor Amarildo (PSC) - eleito a 2º suplente de senador João Ribeiro (PR-TO). Foi um dos deputados denunciados pela CPI dos Sanguessugas. Responde ao processo 3067-23.2010.4.01.3600 na Justiça Federal de Mato Grosso pelos crimes de quadrilha ou bando, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.


João Ribeiro (PR) – eleito senador – réu na Ação Penal 399 (Peculato. Data de autuação: 24/11/2005)


Lázaro Botelho (PP) – eleito deputado federal – réu na Ação Penal 472 (Crime eleitoral. Data de autuação: 11/12/2007).

Leia ainda:

Sinal verde só para 44 candidatos da nossa lista
Veja a relação dos enrolados que disputam segundo turno

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!