Josué Gomes recusa ser vice de Alckmin, mas diz que o apoiará

Em carta direcionada ao ex-deputado Valdemar Costa Neto (PR), o empresário Josué Gomes recusou oficialmente o convite para ser vice de Geraldo Alckmin (PSDB) na disputa presidencial. Ele disse ainda que vai trabalhar para a vitória do tucano.

"O perfil de Geraldo Alckmin não deixa dúvidas. Aplaudo os partidos que tomaram a acertada decisão de apoiar sua candidatura. Definitivamente, não é hora de apostar em aventuras e 'salvadores da Pátria'. Nosso país precisa de propostas e ações concretas para retomar o rumo do desenvolvimento", escreveu Josué na carta.

O empresário e filho de José Alencar, ex-vice de Lula (PT), foi a primeira escolha do “centrão”, bloco de partidos que anunciou hoje (quinta, 26) apoio a Alckmin. Josué alegou motivos pessoais para recusar o convite.

No evento em que o "centrão" formalizou a coligação com Alckmin, o tucano cumprimentou Josué e disse não ter pressa para definir o nome do vice de sua chapa. “Temos ótimos nomes, vamos aguardar”, comentou. O bloco não chegou a um consenso sobre o nome e as negociações seguem a todo vapor.

“Estou convicto, contudo, de que os partidos unidos neste momento em favor de um Brasil melhor indicarão candidato a vice-presidente capaz de agregar muito mais força eleitoral e conhecimento político do que eu para cumprimento da importante missão”, diz outro trecho da carta

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!