Favorita em Porto Alegre, Manuela D’ávila é alvo de machismo

A candidata à prefeitura de Porto Alegre (RS) Manuela D'ávila (PCdoB) foi alvo de ataques machistas no último debate eleitoral realizado na capital gaúcha. O candidato Rodrigo Maroni (Pros) usou o tempo de fala no debate promovido pela Rádio Gaúcha na última quinta-feira (12) para dizer que Manuela "mentia e dissimulava".

"Tu é patricinha mimada, poderia estar comprando bolsa no shopping. Se eu fosse abrir a boca, eu não acabaria com a carreira, mas com tua vida, Manuela", afirmou Maroni.

"Eu queria só reafirmar, não contei 5% da Manuela. Só não conta mais em consideração a tua filha", disse o candidato do Pros.

Manuela classificou os ataques como "violência de gênero" e disse que Maroni "vive do dinheiro público".

A única participante do debate que saiu em defesa de Manuela foi a candidata do Psol, a deputada federal Fernanda Melchiona. "Divergência política é uma coisa, machismo é outra. Porto Alegre não merece essa baixaria."

Manuela D'ávila foi candidata a vice-presidente em 2018 na chapa de Fernanda Haddad (PT). O presidente Jair Bolsonaro já usou tempo de suas lives semanais no Facebook para atacar a política do PCdoB.

As últimas pesquisas de intenção de voto apontam que Manuela está na liderança e que deve enfrentar no segundo turno o atual prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) ou o ex-vice-prefeito Sebastião Melo (MDB).

> Bolsonaro critica liderança de Manuela D’Ávila em Porto Alegre: “fim da picada”

> Eduardo Paes não quer apoio de Bolsonaro no 2º turno

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!