Com covid-19, Maguito é empossado prefeito de Goiânia em UTI em São Paulo

O ex-senador e ex-governador Maguito Vilela (MDB) foi empossado nesta sexta-feira (1º) como novo prefeito de Goiânia por meio de assinatura eletrônica. Ele está internado há mais de dois meses em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, em decorrência de complicações da covid-19. O início da gestão caberá ao vice, Rogério Cruz (Republicanos), que ocupará interinamente o cargo principal até que o titular se recupere completamente. Cruz estava presente na sessão realizada na Câmara Municipal de Goiânia e fez a leitura do compromisso de posse.

Aos 71 anos, o emedebista continua com traqueostomia e impossibilitado de falar. O médico Marcelo Rabahi, que cuida do político, disse nesta sexta-feira que hoje é o melhor dia de Maguito desde que chegou ao hospital. Segundo ele, o prefeito está consciente e com boa respiração.

Maguito se elegeu com 52,52% dos votos válidos contra 47,48% alcançados pelo senador Vanderlan Cardoso (PP-GO) e pouco participou da campanha eleitoral ainda no primeiro turno. A campanha foi levada adiante por seu filho, o ex-deputado Daniel Vilela.

Intubado na UTI, Maguito vence com liderança do filho e tropeços de senador

O emedebista foi diagnosticado com covid-19 em 20 de outubro. No dia 27 daquele mês ele foi transferido para São Paulo, com 75% dos pulmões comprometidos. Ele foi intubado no dia 30. No dia 8 de novembro o então candidato passou a respirar sem a ajuda de aparelhos. No dia do primeiro turno, 15 de novembro, ele foi intubado pela segunda vez.

O ex-governador apresentou no início de dezembro um sangramento nos pulmões, o que o obrigou a passar por uma cirurgia para controlar o quadro. Os últimos testes dão que Maguito não está mais infectado pelo coronavírus.

Um dos responsáveis pela emenda que possibilita esses trâmites, o vereador Andrey Azevedo (MDB) afirmou que essa medida é uma forma de igualar os direitos políticos para todas as pessoas eleitas. "Estamos passando por um momento excepcional, então essa medida é estendida para vereadores, prefeito e vice-prefeito, para garantir que um momento solene aconteça", disse.

> Eduardo Paes assume prefeitura do Rio e critica Crivella: “herança perversa”

>Divulgado calendário do Prêmio Congresso em Foco 2021

Continuar lendo