Cheirador de Bíblia, Robin e Rambo: a disputa por risos e votos

Com quase 500 mil pessoas querendo exercer cargo eletivo em 2012, surgiram os mais diversos tipos em campanhas pra lá de engraçadas. Confira alguns desses “espécimes” eleitorais

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informa: até as 16h15 desta sexta-feira (5), 481.497 mil pessoas, com toda a diversidade que o número denota, pediram registro de candidatura para as eleições deste ano – mais de 1,2 mil das quais, aliás, sob a ameaça da Lei da Ficha Limpa, como mostra levantamento deste site. São quase 16 mil querendo ser prefeitos, mais de 16 mil almejando o posto de vice-prefeito, e 449.752 na esperança de, no próximo domingo (7), sair das urnas como vereador eleito. Diante dos milhares de aspirantes a cargo eletivo, a constatação é óbvia: nunca tivemos tantas “figuras”, com os mais variados dotes “artísticos”, a arrancar tantas gargalhadas do respeitável público eleitor.

Pesquise aqui todas as informações sobre os seus candidatos
Tudo sobre as eleições 2012

Em termos de recurso gestual ou alegórico, tudo vale em nome do voto. Comecemos pelo pastor da Igreja Batista Edson Messias Ribeiro, que disputa a Prefeitura de Vitória pelo PSDC. Trata-se de um caso à parte. Recorrendo à força de uma religião com milhões de fiéis em todo país, Edson Ribeiro capricha no gestual e no discurso evangélico para criticar o desamor e o consumo de drogas – com direito a vigorosas cafungadas nas páginas sagradas do cristianismo. Eis o “cheirador de Bíblia”, como ele se autointitula.

Se quiser governar Vitória, Edson terá de vencer outros seis candidatos. E trata logo de desqualificá-los, com a Bíblia à mão. “Qual o exemplo que eles vão deixar para nossa juventude, se eles olharem para o gestor da cidade e todos dizerem que ele é um cheirador de cocaína? Eu, pelo menos, sou um cheirador de Bíblia”, declara o candidato, ativando as narinas para inalar a palavra de Deus, ao insinuar que há candidatos que “sobem no morro pra cheirar”. “Eu, como outros pastores, sou cheirador de Bíblia.”

Sem mais, vamos ao vídeo de campanha do pastor Edson:

Nocaute eleitoral

Com menos “paz e amor” que o candidato do olfato aguçado, como sinalizam as luvas de boxe do filmete de campanha, o militar reformado José Vitória de Moura esbanja Boa Saúde – com iniciais maiúsculas mesmo, o nome do município potiguar onde o candidato nasceu, em 1934. Candidato a vereador em Natal pelo PSL, “Super Moura” aparece no vídeo vestido de Super-Homem e esmurrando uma luva contra outra a todo vapor. Trata-se de um militar persistente: a alegoria é utilizada por José desde as eleições de 2006.

Em filmete de apenas 22 segundos, foram 25 socos desferidos com excelência e saúde de menino, sem qualquer interferência ou ruído na declaração do super-herói. “Meu povão, tô pedindo o seu voto no Super Moura!”, conclama o candidato entre um murro e outro, ladeado pela seguinte frase: “Natal levado a sério”. José Vitória vai precisar de superpoderes para se eleger: são 487 nomes na disputa por 29 vagas de vereador em Natal.

Metralhadora de votos

Rambo de Natal. É assim que o candidato a vereador pelo PSDC Tiago Silva de Oliveira escolheu ser chamado nas urnas, e assim se oferece ao eleitor potiguar. Punhos cerrados ao alto, fita vermelha na cabeça, Tiago não vê problemas em apontar para o telespectador uma metralhadora feita à mão – seria uma forma de conquistar votos?

O combatente, apesar do aparato de guerra, é sorridente e passa uma mensagem humanista. Beira a docilidade, a despeito do estilo brucutu. “Que seja feita a vontade de Deus, e não a nossa! Só a vitória em Cristoooooo!!!”, solta o grito de guerra, acrescentando que é “a solução contra a corrupção”. Corruptos, desviai-vos da metralhadora do Rambo nordestino! Ou torçam para que Rambo não venha a ser um dos 29 vereadores de Natal.

Já o tucano Jaelson Gomes Mota, o Robin, vai precisar da ajuda do Batman para enfrentar 427 adversários na corrida à Prefeitura de Aracaju. São apenas 24 vagas e, com uma disputa tão concorrida, o menino-prodígio não tão menino assim terá mesmo de apresentar desempenho sobrenatural.

Quando este vídeo abaixo chegar aos 47 segundos, o candidato tucano de 54 anos demonstra a preocupação ambiental que deve constar da lista de prioridades de todo super-herói. Afinal, a humanidade corre riscos, e Aracaju deve se manter “limpa e desenvolvida”.

Como pretexto para que o leitor aprecie outros personagens, Robin segue acompanhado de outros personagens neste filmete:

Sexo e Pânico!

O Congresso em Foco elegeu dois pot-pourris eleitorais para o seu deleite. Tem para todos os gostos: tem a Mulher Pêra, voluptuosa candidata a vereadora de São Paulo pelo PTdoB; tem a Vovó da Fiel, que saiu das esquetes do Pânico na TV! em busca de uma vaga de vereador pelo PSD de São Paulo; tem Ninguém, também conhecido como Adonis Nagib de Carvalho, candidato do PRB de Natal que parece sugerir o voto em branco. E sim, o Super Moura e o Rambo também estrelam esta produção.

Nesta outra coletânea abaixo, o eleitor verá que a sensualidade é capital eleitoral para alguns candidatos – como Cameron Brasil (Luciana Ribeiro Cruz, do PSDB), a insinuante candidata a vereadora em Franco da Rocha (SP) que capricha – com voz doce, quase sussurrada – na pronúncia do “69” contido em seu número de campanha. “Vote com prazer...”, convida Cameron, com decote generoso e rodeada de beijinhos de batom. Aviso ao internauta: faça voto seguro.

Saiba mais sobre o Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!