Estamos mudando o site. Participe enviando seus comentários por aqui.

“Centrão” acena para Ciro e Alckmin, mas só decide apoio semana que vem

O chamado "centrão", grupo formado por DEM, PP, PRB, SD e PR, informou, nesta quinta-feira (19), que apenas na semana que vem baterá martelo sobre qual candidato irá apoiar para o Palácio do Planalto. A decisão deve ser divulgada na próxima quinta-feira (26).

Os pré-candidatos Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB) vêm tentando atrair o grupo, que ora tende a um lado, ora tende a outro. Segundo o deputado Luis Tibé (Avante-MG), que participou do café da manhã na casa de Rodrigo Maia (DEM-RJ) na manhã de hoje (quinta, 19), o grupo que tendia semana passada ao pedetista, nesta semana está mais simpática ao tucano. A principal dificuldade é chegar a um consenso entre os grupos que se dividem dentro dos partidos.

Nas últimas horas, representantes do grupo vem ventilando a tendência de fechar com o tucano, por causa de recentes declarações polêmicas de Ciro. Esta semana, o pedetista chamou a promotora que pediu investigação contra ele de "filho da puta". Alckmin é visto como mais ponderado.

Além disso, o "centrão" também desconfia que a candidatura de Ciro está inflada por causa das incertezas em relação ao ex-presidente Lula. Se o petista eventualmente nomear um sucessor, é esperado que eleitores de centro-esquerda migrem a esta pessoa.

"O momento é de ponderar, em conjunto, o melhor caminho para o futuro do Brasil. Ciente dessa responsabilidade e do papel que o Centro Democrático vai desempenhar nesta eleição, cada partido vai realizar consultas internas nos próximos dias com o propósito de anunciar publicamente uma decisão comum na semana que vem", diz nota escrita por ACM Neto (DEM-BA), porta-voz do grupo.

O "centrão" já definiu, porém, quem será o vice do eventual candidato apoiado: o cargo ficará com Josué Alencar (PR), filho de José Alencar, vice-presidente durante os governos de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Continuar lendo