Carlos Fávaro vence eleição suplementar em MT e continuará no Senado até 2026

Neste domingo (15), além de prefeito e vereadores, o estado de Mato Grosso elegeu o empresário Carlos Fávaro (PSD) para uma vaga no Senado até 2026. O pleito suplementar elegeu o substituto da Juíza Selma Arruda (Podemos), que teve o mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no final de 2019. O TSE cassou o mandato da Juíza Selma pelos crimes de caixa dois e abuso de poder econômico na campanha de 2018.

Fávaro foi o terceiro colocado na eleição daquele ano e ganhou no Supremo Tribunal Federal (STF) o direito de ocupar a cadeira interinamente até a realização de novas eleições.

O atual senador “tampão” recebeu 99.173 votos, 23,81% dos votos válidos. Por se tratar de um cargo majoritário, é eleito o candidato que tem a maioria simples. Em segundo lugar, ficou a candidata apoiada pelo presidente Jair Bolsonaro, Coronel Fernanda (Patriota), com 82.962 votos (19,91%).

Veja a votação dos demais candidatos:

  • Nilson Leitão (PSDB) - 11,95%
  • José Medeiros (Podemos) - 8,80%
  • Procurador Mauro (Psol) - 8,56%
  • Valdir Barranco (PT) - 7,64%
  • Pedro Taques (Solidariedade) - 5,66%
  • Elizeu Nascimento (DC) - 5,17%
  • Euclides Ribeiro (Avante) - 4,14%
  • Reinaldo Morais (PSC) - 2,70%
  • Feliciano Azuaga (Novo) - 1,76%

Houve 8,86% votos brancos e 8,62% nulos.

“Estou muito feliz. Estava confiante nesta vitória, mas a gente só sabe o resultado final depois da contagem do último voto – e essa contagem, embora um pouco atrasada na eleição de hoje,  mostra que a população de Mato Grosso avalia bem o nosso trabalho e quer a nossa permanência no Senado.  A população decidiu e minha resposta não pode ser outra senão trabalhar e fazer cada vez mais por Mato Grosso. Isso é uma honra”, afirmou o senador.

Carlos Fávaro lidera corrida ao Senado em Mato Grosso com 20%

A eleição de Fávaro confirma previsões de pesquisas de intenção de voto. Levantamento RealTime Big Data/CNN Brasil divulgada na noite de sexta-feira (13) apontou Fávaro com 20% das intenções de voto.

Disputa pelo apoio de Bolsonaro

Em uma eleição concorrida, pelo menos quatro candidatos buscavam colar sua imagem ao presidente. Fávaro  aproveitou uma visita de Bolsonaro ao estado em setembro para se encontrar com o presidente e divulgar fotos dos dois nas redes sociais.

Por sua vez, a candidata Coronel Fernanda recebeu apoio público do presidente desde a convenção partidária, tendo aparecido em lives com Bolsonaro no Palácio da Alvorada.

Vice-líder do governo na Câmara, o deputado federal José Medeiros também busca se associar ao bolsonarismo, citando apoio de parlamentares da base e se vendendo como “senador de direita”. Por sua vez, o ex-deputado Nilson Leitão promoveu discurso antipetista e afirmou que auxiliou Bolsonaro quando eram colegas na Câmara.

Eleição para o Senado em MT tem disputa concorrida e busca por apoio de Bolsonaro

Perfil

Fávaro tem 51 anos e é agropecuarista, tendo presidido diversas associações de produtores de soja a níveis estadual e federal. Nas eleições de 2014, então filiado ao PP, foi eleito vice-governador do Mato Grosso no primeiro turno, na chapa encabeçada por Pedro Taques.

O político está filiado ao PSD desde 2015. Em 2018, concorreu a uma vaga ao Senado Federal, mas não foi eleito. Em 2019, tornou-se chefe do Escritório de Representação de Mato Grosso (Ermat), em Brasília e chegou a deixar o cargo em fevereiro deste ano para concorrer à eleição suplementar do estado que seria realizada em 26 de abril. O pleito no estado acabou adiado em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!