Haddad admite que estratégia petista é “arriscada”

O candidato a vice-presidente da coligação “O povo feliz de novo”, Fernando Haddad (PT), confirmou que o partido anunciará na próxima terça-feira (11) sua candidatura à Presidência caso o Supremo Tribunal Federal (STF) caso o ex-presidente Lula não tenha sucesso em seus recursos. Em entrevista exclusiva ao Congresso em Foco e ao canal MyNews, Haddad admitiu que terá pouco tempo para se apresentar ao eleitorado e que a estratégia de substituir a candidatura a menos de um mês da eleição é arriscada.

“Em caso de indeferimento, nos reuniremos [com Lula] na segunda-feira e anunciaremos a decisão na terça”, disse. “Há risco nessa estratégia. Somos os primeiros a reconhecer. Mas nada nos imporia mudar essa visão em função de cálculo eleitoral, o que está em jogo é a democracia brasileira”, acrescentou, em referência à decisão de lutar até a última instância pela candidatura de Lula.

Assista ao vídeo:

Haddad disse estranhar o comportamento da Justiça em relação a Lula porque as decisões são sempre desfavoráveis ao ex-presidente. “São muito eloquentes os argumentos que estamos levando. Não é coisa de somenos importância, caso contrário não conseguiríamos liminar da ONU endereçada às autoridades brasileiras”, afirmou. O Comitê de Defesa dos Direitos Humanos da ONU recomendou que o Brasil assegurasse os direitos políticos de Lula, mas o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) entendeu que o país não era obrigado a seguir a posição do colegiado.

“Os dois recursos têm como base, no nosso entendimento, que há uma determinação das Nações Unidas para que Lula tenha seu registro deferido”, ressaltou. “A soberania nacional tem de estar acima de todos os valores”, completou. Um dos recursos, para suspender a condenação de Lula, foi rejeitado na noite passada pelo ministro Edson Fachin.

O candidato a vice-presidente ressaltou que, como coordenador do programa de governo, pode adiantar que o PT vai resgatar o melhor “período” da gestão Lula. “Está havendo retrocesso em todas as áreas. As pessoas têm lembrança muito recente sobre os 12 anos do PT.”

Haddad é o quarto entrevistado da série Encontro com Presidenciáveis. O primeiro dia de sabatinas foi marcado pela multiplicidade de temas e pela abordagem de questões polêmicas.

Estamos em constante contato com os demais presidenciáveis mais bem colocados nas pesquisas para confirmar uma nova rodada. As entrevistas são individuais, duraram uma hora cada uma e têm formato de talk show. O objetivo é evitar as amarras do formato tradicional de sabatinas e debates presidenciais e dar ao candidato melhores condições para expor com liberdade suas ideias e propostas.

Conduziram a entrevista de Haddad os jornalistas Sylvio Costa, do Congresso em Foco, e Cristina Serra, Mara Luquet e Antônio Tabet, do MyNews.

Nessa realização conjunta, os dois veículos são apoiados pela Associação Nacional dos Advogados Públicos Federais (Anafe), pela Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF) e pela Genial Investimentos. Trata-se de uma parceira de duas marcas digitais que têm o pioneirismo em comum.

Primeiro veículo digital brasileiro especializado na cobertura jornalística do Congresso Nacional, o Congresso em Foco tem audiência concentrada em tomadores de decisões e formadores de opinião. No pico, chegou a atingir 700 mil visitas/dia. Possui cerca de 500 mil seguidores nas redes sociais. Sempre tendo como escopo o monitoramento do poder e como valor máximo a defesa da democracia, também produz uma revista, em versão impressa e digital; realiza diversos eventos; e faz uma pesquisa trimestral sobre as percepções e os insights dos principais líderes do Parlamento (Painel do Poder).

Já o MyNews é um dos primeiros canais de notícias nascidos no YouTube. Sua missão é fazer jornalismo independente e sem viés. Conta com um time premiado de jornalistas e atingiu rápida credibilidade em razão da sua vocação para informar sem filtro, fomentar o debate e ajudar a formar opiniões sobre as principais preocupações e necessidades da sociedade. O canal tem um jornal diário focado em economia e política, além de três programas semanais. Com poucos meses no ar, alcançou mais de 2 milhões de visualizações, acumula 21 milhões de minutos exibidos, 80 mil inscritos e mais de 100 mil seguidores nas redes sociais.

Para onde vai o poder - entenda e contrate

 

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!