Denúncias impactam pesquisa e avaliação de Bolsonaro mostra queda

Já com reflexos das denúncias que surgiram na CPI da Covid desde os depoimentos na sexta-feira (25) do deputado Luis Miranda (DEM-DF) e de seu irmão, Luis Ricardo, funcionário do Ministério da Saúde, pesquisa do Instituto Ideia para a revista Exame demonstra que aumentou a desaprovação do governo do presidente Jair Bolsonaro.

Confira a íntegra da pesquisa Exame/Ideia

O percentual daqueles que consideram o governo ruim ou péssimo subiu para 54%. Os que avaliam o governo como ótimo ou bom ficou em 23%. Regular ficou em 21%. E 3% não sabem ou não quiseram responder.

Perguntados diretamente se aprovam ou desaprovam o governo, 51% disseram desaprovar, contra 24% que disseram aprovar.

“Em relação à última pesquisa, detectamos uma queda tanto da avaliação positiva quanto da aprovação do governo e uma estabilidade um tanto quanto perigosa do ruim e péssimo, na casa dos 54%”, avalia Maurício Moura, fundador do Instituto Ideia.

Outro importante recorte da pesquisa Exame/Ideia diz respeito à percepção sobre se o governo combate a corrupção. E, nesse sentido, deve ter havido reflexo das últimas denúncias. A maior parte dos entrevistados (45%) acha que o governo Bolsonaro, que foi eleito com essa bandeira, não combate a corrupção. Para 28%, o governo combate. E 27% afirmam não concordar nem discordar.

“Mesmo entre os apoiadores de Bolsonaro, houve uma mudança de percepção em relação ao combate à corrupção por parte do governo”, observa Maurício Moura.

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo