Weintraub será processado pelo PT por comparar Lula e Dilma a drogas

Marina Barbosa

O ministro da educação, Abraham Weintraub, será processado por ter comparado os ex-presidentes Lula (PT) e Dilma Rousseff (PT) aos 39 quilos de cocaína apreendidos em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) nesta semana. A ação será apresentada pelo Partido dos Trabalhadores (PT), conforme anunciou a presidente nacional da sigla, a deputada Gleisi Hoffmann (PR), nesta quinta-feira (27).

Militar preso com cocaína pode levar ministro ao Congresso

Gleisi Hoffmann informou que o ministro “será acionado judicialmente pelas injúrias lançadas contra Dilma Rousseff e Lula” poucas horas depois de Weintraub ter usado as redes sociais para soltar uma “piada” em relação à prisão do militar que foi preso com drogas na Espanha, no avião da FAB que fazia a segurança da viagem do presidente Jair Bolsonaro (PSL). “No passado o avião presidencial já transportou drogas em maior quantidade. Alguém sabe o peso do Lula ou da Dilma?”, escreveu o titular do Ministério da Educação (MEC), gerando polêmica e chegando até aos trend topics do Twitter.

“O senhor fala dos outros o que o senhor é: uma droga para a educação brasileira. Portanto, pode esperar que vamos processá-lo. O senhor responderá a um processo pelo que falou de Lula e Dilma. Vamos entrar com uma representação no Ministério Público e mesmo na Comissão de Ética da Presidência da República, que, embora contaminada, espero que cumpra o seu papel e averigue e julgue o que o senhor falou”, declarou Gleisi Hoffmann no plenário da Câmara dos Deputados.

A deputada ainda classificou Weintraub como um “ministro desqualificado e de quinta categoria, que fica fazendo tweets deselegantes e com falta de educação”. “Esse governo precisa se recompor. O povo passando fome, as pessoas desempregadas, o Brasil afundando na economia e essa gente fazendo a balbúrdia que está fazendo”, finalizou a petista, que endossou a decisão de acionar a justiça contra o ministro nas redes sociais. “Abraham Weintraub não está à altura do cargo. Ele se comporta como um moleque”, escreveu Gleise no Twitter.

Outros políticos também comentaram o assunto na internet. “O senhor é desprezível e uma vergonha para o MEC, os trabalhadores da educação e o restante do país”, escreveu a líder da minoria na Câmara, deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ). “O ministro Weintraub mostra, mais uma vez, que não tem Educação e nem respeito. Faz piada com um fato gravíssimo: um avião presidencial transportando drogas para outro país, o que significa tráfico internacional de drogas. Piada sem graça, sem respeito, sem noção”, acrescentou o vice-líder da minoria, deputado Túlio Gadêlha (PDT-PE).

Fundador do Novo, João Amôedo chegou a pedir que o Weintraub se desculpasse. “Ministro, não tenha compromisso com o erro, peça desculpas. Vamos trabalhar pela educação e pelos brasileiros, com a postura que se espera de um ministro de Estado”, escreveu Amôedo.

Abraham Weintraub, por sua vez, não voltou a comentar o assunto.

Militar preso com cocaína tem de ser punido com severidade, defende Bolsonaro

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!