Professor Roberto Romano morre aos 75 anos, por covid-19

Morreu em São Paulo nesta quinta-feira (22), aos 75 anos, o filósofo e professor da Universidade de Campinas, Roberto Romano. Ele estava internado desde o dia 10 de junho em São Paulo, para se tratar de complicações da covid-19, e sofreu de falência múltipla de órgãos.

Romano era professor do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp desde 1985, e há 26 anos era livre-docente na instituição. Formado pela Universidade de São Paulo (USP) em 1973, e doutor pela L'École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), na França, Romano se dedicou ao estudo da Filosofia Ética e Política, além de História da Filosofia.

Romano era crítico aos governos do PT, mas nos últimos anos se colocou na base de apoio a líderes petistas, principalmente depois do impeachment de Dilma Rousseff. Romano chegou a assinar, em janeiro de 2018, uma carta em favor da candidatura de Lula à presidência da República.


> Parlamentares do PT pedem convocação de Braga Neto à Câmara

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS
Continuar lendo