Ministro da Educação pede retorno imediato às aulas, mesmo com baixa vacinação

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, fez um pronunciamento na noite desta terça-feira (20), em cadeia de rádio e TV, pedindo o retorno dos alunos às aulas presenciais. Mesmo com os casos de covid-19 ainda altos no país, que teve 1.424 mortos nas últimas 24 horas, o ministro fez um pedido pelo retorno às atividades escolares. "O Brasil não pode continuar com as escolas fechadas, gerando impacto negativo nestas e nas futuras gerações", disse.

"Caros estudantes e profissionais da Educação", acrescentou o ministro, "não podemos mais adiar este momento". Atualmente a taxa de imunização total da população contra o coronavírus é de 21,16%.

Em pouco menos de seis minutos de fala, Milton Ribeiro argumentou que a decisão de fechar as escolas foi delegada a estados e municípios, fazendo linha com o discurso do presidente Jair Bolsonaro que busca se isentar de ações mais contudentes no combate à pandemia. O ministro também disse que a pasta não poderia determinar o retorno às aulas, "caso contrário, já teria determinado."

O ministro usou, ainda, o tempo de fala para lembrar de ações que a pasta fez "para garantir que este retorno seja seguro para todos". No entanto, Milton Ribeiro não citou nenhuma medida futura, a não ser o apoio do governo e do Ministério da Educação à reabertura imediata de escolas.

Milton ainda destacou que a pasta age como "coordenadora e articuladora nacional".

A gestão de Milton à frente da pasta na pandemia, no entanto, é criticada por parlamentares da área de educação que o veem como alheio aos reais problemas dos alunos brasileiros.


> Descaso, diz Tabata sobre tentativa de Bolsonaro barrar internet nas escolas
> Governo vai lançar novo canal de TV com verba do Ministério da Educação

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS
Continuar lendo