Como começar a se preparar para concursos públicos

A moralização da Administração Pública tem provocado verdadeiras revoluções na vida das pessoas que pretendem encontrar no serviço público um porto seguro da instabilidade e baixos salários que o mercado privado oferece.

Os bons resultados são inspiração para quem está começando a estudar. Quanto a isso tenho certeza que todos os aprovados, especialmente aqueles que ficaram na lista dos primeiros lugares tem a mesma palavra em mente: ESTRATÉGIA. Mas, afinal, o que é ter estratégia? É sobre isso que direi a vocês, leitores do blog.

A estratégia na preparação dos estudos é o primeiro passo para um esforço que será recompensado. Pode-se até dizer que é análogo à montagem de um plano de negócios na iniciativa privada. Afinal, haverá um investimento significativo de tempo e dinheiro cujo propósito final é a carreira pública. Neste aspecto tenho certeza de que não trago nenhuma novidade.

Vamos à prática!

Pegue uma caneta e papel e responda às seguintes questões. Se preferir pode fazer isso me mandando um e-mail para o endereço sosconcurseiro@gmail.com e depois comentou suas respostas diretamente para você.

1) Qual a sua área de interesse? Qual o seu objetivo?
Aqui você deve pensar o que quer fazer quando estiver no serviço público. Penso no seu objetivo final, o seu "sonho de consumo". Assim você saberá se prefere Executivo, Legislativo ou Judiciário. Essa é a primeira decisão que precisa ser tomada.

2) Quanto tempo e dinheiro pode dedicar à preparação?
É aqui que começa, de fato, a montagem da estratégia. Passar em um concurso público não tem fórmula mágica, é preciso dedicação por um bom tempo. Alguns conseguem o resultado esperado em 6 meses, outros em um, dois anos. Vai depender também dos recursos financeiros.
Quanto ao tempo, monte uma grade de estudos, como aquelas do tempo do colégio. Detalhe cada uma das suas atividades a fim saber o tempo que lhe resta livre para estudar. Seja o mais sincero possível neste momento e avalie se há atividades que podem ser substituídas por horas de dedicação aos concursos.
Ao que se refere a dinheiro, há dois caminhos: fazer uma poupança ou planejar os gastos mensais. No mínimo você irá gastar com material didático e inscrições. Se for possível, cursos preparatórios - presenciais ou online. Há muita coisa disponível na internet, só tome o cuidado com a qualidade do que é oferecido.

3) O que estudar?
Todo concurseiro tem que saber o que precisa estudar. Com a definição do objetivo fica mais fácil reunir o universo infinito de matérias. A minha sugestão é analisar um edital para saber melhor como lidar com as disciplinas. Pegue um edital de um dos órgãos ou entidades administrativas que tem interesse. Separe o conteúdo programático por disciplina e por pontos de abordagem.
Comece pelas matérias básicas a vários concursos: Direito Administrativo, Direito Constitucional, Português e Raciocínio Lógico. Só depois de dominar esses conteúdos avance para as disciplinas específicas.

4) Como estudar?
Eis o mistério do mundo dos concursos e o ponto que nutre dezenas de publicação de auto-ajuda. Você terá que desenvolver um método próprio de estudos de acordo com suas habilidade de aprendizagem. Sugiro até a leitura de outro artigo que escrevi sobre o tema (veja aqui). Identifique se você tem resultados melhores escrevendo, lendo, grifando ou fazendo exercícios. No fim das contas, todas essas ferramentas devem ser usadas, mas vamos priorizar o que gosta de fazer para que não desista no meio de caminho. Afinal, algumas pessoas são mais auditivas, outras mais visuais.
O método mais básico segue a seguinte ordem: ler, grifar, fazer resumos/fichamentos, resolver exercícios e corrigir os exercícios. Cada bloco desta ordem deve durar no máximo duas horas. Passado esse tempo, muda-se de matéria e aplica o mesmo ciclo.

5) Como saber se está dando certo?
O ser humano é focado em resultado. É preciso avaliar como está a preparação mas sem esperar que isso seja feito somente no resultado das provas. A minha sugestão é que pontue todos os exercícios que fizer e vá anotando para cada matéria os pontos que conseguir. Por exemplo, você estudou atos administrativos em direito administrativo e fez 10 questões. Dessas, acertou 80%. Portanto obteve 8 pontos, mas precisa saber o porquê dos dois erros. Retome a matéria e confira o conhecimento.

Espero que tenha contribuído para a preparação de vocês, concurseiros.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!