Bolsonaro vai avaliar pedido de Maia para adiar o Enem

No encontro da tarde desta quinta-feira (14) no Palácio do Planalto, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu ao presidente Jair Bolsonaro o adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020. Segundo Maia, o presidente ficou de avaliar e dar uma resposta à questão. Maia informou que há uma demanda muito grande na Casa em prol do adiamento do exame.

Bancos pressionam Senado e redução de juros sobre cartões deverá ser menor

“Acho melhor uma solução que passe por uma decisão do presidente com diálogo com o Parlamento do que uma decisão do Parlamento de suspender por lei ou por decreto legislativo”, avaliou.

Os defensores do adiamento do Enem têm um projeto pronto para ser colocado em votação na Câmara, mas eles estão tentando dialogar com o governo antes, na tentativa de se chegar a um acordo.

Na quarta-feira (13), em entrevista a jornalistas na saída do Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro disse que o Enem pode ser adiado “um pouco”, mas precisa ser realizado ainda em 2020. Ele afirmou que está em contato com o ministro da Educação, Abraham Weintraub.

O ministro, no entanto, tem sido resistente a qualquer adiamento. No Twitter, ele celebrou os mais de 2,5 milhões de inscritos e disse que a situação está sendo avaliada dia a dia com Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação da prova.

O prazo para inscrição do Enem começou na segunda-feira (11) e vai até o dia 22 de maio. A prova impressa está marcada para os dias 1º e 8 de novembro; já a modalidade digital está agendada para os dias 22 e 29 de novembro.

Maia e Alcolumbre não desistem de plano para reeleição no Congresso

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!