Reforma tributária: deputados chegam a acordo, mas comissão depende de senadores

O impasse entre deputados e senadores para a criação de uma comissão mista da reforma tributária começou a se desfazer nesta quinta-feira (6) – ao menos do lado da Câmara. Acertou-se que o número de congressistas de cada casa legislativa passará de 15 para 20. Essa era uma reivindicação dos deputados. Eles queriam, na verdade, ocupar mais cadeiras do que os senadores, o que acabou não ocorrendo. A informação foi confirmada ao Congresso em Foco  pelos líderes do MDB, Baleia Rossi (SP), e do DEM, Efraim Filho (PB).

Do lado do Senado, porém, ainda há resistência: líderes querem que o governo envie antes sua proposta. O presidente do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP), acredita que a comissão será instalada na próxima semana.

> Governo apoiará proposta de Baleia como base para reforma tributária

Ajuste de texto

O líder do DEM na Câmara minimizou a discordância inicial sobre o número de participantes e classificou o acordo “apenas como um ajuste fino”. “O mais importante é a unidade quanto ao formato misto e a concordância quanto ao texto comum. O número de membros é apenas um detalhe que está sendo ajustado”, disse.

O texto da Câmara, de autoria de Baleia Rossi, tem ganhado protagonismo e deve ser a base para inclusão das sugestões do governo.

As informações deste texto foram publicadas antes no Congresso em Foco Premium, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco. Para assinar, entre em contato com comercial@congressoemfoco.com.br.

> O que o Congresso deverá votar em 2020

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!