Reforma fatiada gera mais problemas que soluções, diz presidente do Comsefaz

As críticas à estratégia do governo e do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de fatiar a reforma tributária voltaram à tona com o avanço dos debates sobre o projeto de lei 2.337/21, que trata das mudanças no Imposto de Renda. O texto estabelece apenas mudanças no tributo federal, porém, afetará a arrecadação da União, dos estados e também dos municípios.

O conteúdo deste texto foi publicado antes no Congresso em Foco Insider, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco. Para assinar, entre em contato com comercial@congressoemfoco.com.br.

Ao Insider, o secretário de Fazenda do Piauí e presidente do Comitê Nacional dos Secretários de Fazenda dos Estados e do Distrito Federal (Comsefaz), Rafael Fontelles, afirma que a proposta de substitutivo apresentada nesta semana pelo relator, deputado Celso Sabino (PSDB-PA), pegou “de surpresa” os estados e municípios.

As alterações no texto enviado pelo governo, avalia Fontelles, são prejudiciais tanto para as finanças dos entes quanto na tentativa de tornar o sistema tributário mais progressivo.

O presidente do Comsefaz cita que a proposta de parecer do relator beneficia os mais ricos e prejudica ainda mais os mais pobres.

“A gente estava analisando o [texto] original. Aí, de repente, já veio o substitutivo muito pior do que o original”, critica. Os secretários estudam contribuições a ser levadas aos parlamentares, com a premissa de preservar as receitas.

Os estados criticam o fato de a proposta reduzir alíquotas de tributos federais compartilhados com os entes, como o Imposto de Renda, e compensar a perda de arrecadação elevando apenas os que ficam integralmente com a União. “Há várias alternativas...A gente defende uma reforma ampla. No momento em que você faz uma reforma fatiada, você gera mais problemas do que soluções”, disse ao Insider.

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo