PIB encolhe 1,5% no primeiro trimestre e volta ao patamar de 2012

O Produto Interno Bruto (PIB) encolheu 1,5% no primeiro trimestre de 2020 na comparação com o quarto trimestre de 2019, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado reflete apenas os primeiros impactos da pandemia de covid-19. Os setores de indústria (-1,4%) e serviços (-1,6%) apresentaram recuo, enquanto a agropecuária (0,6%) cresceu.

Segundo o IBGE, o país voltou ao patamar de 2012.

“A queda do PIB do primeiro trimestre deste ano interrompe a sequência de quatro trimestres de crescimentos seguidos e marca o menor resultado para o período desde o segundo trimestre de 2015 (-2,1%). Com isso, o PIB está em patamar semelhante ao que se encontrava no segundo trimestre de 2012", informou o IBGE, em comunicado.

Entre as atividades industriais, a diminuição se deveu pela baixa atividade nas Indústrias Extrativas (-3,2%). Também apresentaram taxas negativas a Construção (-2,4%), as Indústrias de Transformação (-1,4%) e a atividade de Eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos (-0,1%).

Nos Serviços, os resultados negativos foram em Outros serviços (-4,6%), Transporte, armazenagem e correio (-2,4%), Informação e comunicação (-1,9%), Comércio (-0,8%), Administração, saúde e educação pública (-0,5%), Intermediação financeira e seguros (-0,1%). O único crescimento veio das Atividades imobiliárias (0,4%).

As principais informações deste texto foram enviadas antes para os assinantes dos serviços premium do Congresso em Foco. Cadastre-se e faça um test drive.

 

“Aconteceu no Brasil o mesmo que ocorreu em outros países afetados pela pandemia, que foi o recuo nos serviços direcionados às famílias devido ao fechamento dos estabelecimentos. Bens duráveis, veículos, vestuário, salões de beleza, academia, alojamento, alimentação sofreram bastante com o isolamento social”, afirmou a coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis.

Na comparação com o primeiro trimestre de 2019, o PIB teve variação negativa de 0,3%. No acumulado nos quatro trimestres, terminados em março de 2020, registrou aumento de 0,9%, em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores.

A previsão mais recente do Ministério da Economia, divulgada no dia 13 de maio, é que o PIB de 2020 registre uma queda de 4,7% em comparação ao ano passado.

> Cadastre-se e acesse de graça, por 30 dias, o melhor conteúdo político premium do país   

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!