PF suspeita que Moro e Guedes foram vítimas do mesmo hacker

Lauriberto Pompeu

A Polícia Federal disse nesta quarta-feira (24) que os hackers presos na Operação Spoofing podem ter tido acesso a mensagens do ministro da Economia, Paulo Guedes.

"Estava [no computador de um dos suspeitos] uma conta em um aplicativo de mensagens vinculada ao nome Paulo Guedes. Precisa confirmar ainda no exame pericial, mas há um forte indicativo de que a conta seja mesmo do ministro", disse Luiz Spricigo, diretor do Instituto Nacional de Criminalística.

A PF convocou a imprensa para repassar informações sobre a operação. Não foram permitidas perguntas dos jornalistas. Além de Spricigo, também participou do comunicado o coordenador geral de inteligência da PF, João Vianey Xavier Filho.

> Entenda como hackers tiveram acesso a mensagens de Moro

As invasões das mensagens ainda vão ser objeto de analise pericial pela PF que vai emitir um laudo com as conclusões definitivas.

No entanto,a instituição estima o alcance da atuação do grupo. "Aproximadamente 1000 aparelhos telefônicos diferentes foram alvos desse mesmo modus operandi dessa quadrilha", disse a PF na mensagem aos jornalistas.

Walter Delgau Neto, Danilo Cristiano Marques, Gustavo Henrique Elias Santos e Suelen Priscila de Oliveira foram presos temporariamente pelo período de cinco dias, prazo que pode ser prorrogado.

Os investigados tiveram o sigilo bancário quebrado no período de 1 de janeiro a 17 de julho de 2019. Todos os bens com valor de até R$ 10 mil foram bloqueados.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!