PDT decide sobre expulsão ou não de Tabata no dia 22 de novembro

O diretório nacional do PDT vai se reunir no dia 22 de novembro, no Rio de Janeiro (RJ), para decidir sobre a punição dos oito deputados que votaram pela reforma da Previdência. Nesta terça-feira (22) o partido decidiu revogar a suspensão dos deputados. A informação foi confirmada pelo presidente do PDT, Carlos Lupi.

Desta forma, os oito deputados podem voltar a ocupar cargo de líder, vice-líder e funções representativas nos diretórios municipais, estaduais e nacional do PDT.

Tabata e mais sete deputados pedetista desobedeceram a orientação partidária e votaram pela reforma da Previdência.

Na semana passada o líder do PDT na Câmara, André Figueiredo (CE), afirmou ao Congresso em Foco que ser contra a reforma da Previdência proposta pelo governo de Jair Bolsonaro é “quase uma cláusula pétrea” da legenda.

> Tabata Amaral pede mandato à Justiça para sair do PDT

> Tabata Amaral diz que Ciro Gomes espalha fake news para ganhar a eleição

> Cid Gomes diz que Tabata Amaral constrói caminho de saída do PDT

 

Carlos Lupiciro gomespdtreforma da previdênciaTabata Amaral