Pacote trabalhista do governo trará ampliação de microcrédito

O conjunto de medidas elaboradas pelo governo federal para estimular a criação de vagas de trabalho terá como eixos principais a desoneração fiscal das empresas para facilitar a contratação e uma abertura maior no microcrédito.

“Teremos três ou quatro projetos de lei e uma medida provisória”, disse o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), ao Congresso em Foco.

>Medida sobre fim do piso de gastos com saúde e educação divide governadores

> Líder do MDB vê prazo curto para pacote pós-reforma da Previdência

>Pacote pós-Previdência depende do humor do Congresso, diz líder do governo

As medidas devem ser apresentadas na próxima semana em cerimônia a ser realizada no Palácio do Planalto. O pacote está sendo organizado pelo secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, que tem se reunido com líderes no Congresso Nacional.

De acordo com Bezerra, a ampliação do crédito para pessoas físicas e pequenas e médias empresas será de oito vezes o atual volume nessa modalidade.

A medida provisória que o governo vai apresentar conterá os dois eixos do pacote, tanto a ampliação do crédito quanto os benefícios fiscais para as empresas contratarem mais.

“Microcrédito e emprego novo com redução de 30% de encargos para atender aos jovens entre 18 e 29 anos e os mais de 55 anos”, disse o emedebista sobre a ideia da MP.

Pacote pós-Previdência

Além dessas medidas de estímulo ao emprego, depois da aprovação da reforma da Previdência no dia 21 outubro, a equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, estabeleceu como prioridades propostas que alteram regras orçamentárias e o funcionalismo público.

Inicialmente está prevista a apresentação de quatro propostas de emenda à Constituição (PECs) – uma sobre reforma administrativa, que deve começar a tramitar pela Câmara dos Deputados, e outras três relacionadas às regras orçamentárias, que vão ser acolhidas pelos líderes do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), e no Congresso Nacional, Eduardo Gomes (MDB-TO).

>Líder do MDB critica pacote de Guedes e cobra expansão de crédito

Catarse

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!