Ministério da Economia lamenta decisão da Ford de fechar fábricas no Brasil

O Ministério da Economia lamentou a decisão anunciada nesta segunda-feira (11) pela Ford de fechar suas fábricas no Brasil. Em nota divulgada no fim do dia, a pasta afirmou que a decisão da montadora "destoa da forte recuperação observada na maioria dos setores da indústria no país, muitos já registrando resultados superiores ao período pré-crise".

A companhia divulgou nesta segunda o encerramento imediato da produção nas fábricas de Camaçari (BA) e Taubaté (SP). Já a fábrica localizada em Horizonte (CE) continuará operando até o fim deste ano. 

“Estamos mudando para um modelo de negócios ágil e enxuto ao encerrar a produção no Brasil, atendendo nossos consumidores com alguns dos produtos mais empolgantes do nosso portfólio global", afirmou a empresa em nota.

Segundo a Ford, o mercado sul-americano continuará sendo atendido pela marca, que mantém fábricas no Uruguai e na Argentina, por exemplo.

Diante do anúncio feito pela montadora, o Ministério da Economia afirmou, em nota, que trabalha intensamente na redução do "Custo Brasil". "Isto reforça a necessidade de rápida implementação das medidas de melhoria do ambiente de negócios e de avançar nas reformas estruturais", completou.

Governo sem credibilidade

No Twitter, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que a decisão da montadora reflete a falta de credibilidade do governo brasileiro e de segurança jurídica e reforça a necessidade de mudanças no sistema tributário.

Na sequência, também na rede social, Maia disse esperar que o fechamento das fábricas da Ford alerte o governo federal e os parlamentares sobre a necessidade de "avançar na modernização do Estado e na garantia da segurança jurídica para o capital privado no Brasil".

 

Leia a íntegra da nota do Ministério da Economia: 

O Ministério da Economia lamenta a decisão global e estratégica da Ford de encerrar a produção no Brasil. A decisão da montadora destoa da forte recuperação observada na maioria dos setores da indústria no país, muitos já registrando resultados superiores ao período pré-crise. O ministério trabalha intensamente na redução do Custo Brasil com iniciativas que já promoveram avanços importantes. Isto reforça a necessidade de rápida implementação das medidas de melhoria do ambiente de negócios e de avançar nas reformas estruturais.

Bolsonaro se referia ao setor público ao dizer que Brasil está quebrado, afirma Guedes

Continuar lendo