Leilão de três lotes da Cedae arrecada R$ 22,6 bilhões

Duas empresas venceram, na tarde desta sexta-feira (30), três blocos do leilão da Companhia de Águas e Esgoto do Rio de Janeiro (Cedae), no maior leilão de saneamento básico já feito no Brasil. O valor arrecadado foi de R$ 22,689 bilhões.

O leilão foi dividido em quatro blocos. O bloco 1 foi vencido pelo Consórcio Aegea, por R$ 8,2 bilhões – ágio de 103,13%. O grupo também levou o bloco 4, por R$ 7,203 bilhões (ágio de 187,75%). O bloco 2 foi arrematado por R$ 7,286 bilhões pela Iguá Projetos (ágio de 129,68%).

Único proponente do bloco 3, o Consórcio Aegea retirou sua proposta, o que fez com que o ativo ficasse sem vencedores no leilão.

Os vencedores de cada bloco assinarão contratos ainda neste primeiro semestre e terão acesso a concessões, simultaneamente, em partes da capital e no interior do estado – o que equilibrou os preços dos lances vencedores. Segundo o governo, o leilão envolve um mercado de 12 milhões de pessoas, pode gerar 26 mil empregos diretos e indiretos, e investimentos de R$ 30 bilhões, cobrindo 90% da população fluminense.

O presidente Jair Bolsonaro e o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) foram ao leilão, junto com o governador em exercício do Rio, Cláudio Castro (PSC). O ministro da Economia, Paulo Guedes, também agradeceu aos investidores no que chamou de "maior projeto de saneamento, o maior programa ambiental, e o maior projeto de saúde pública" do país.

> Reformas tributárias fatiadas destruíram a economia brasileira, diz Hauly

Continuar lendo