Ipea prevê queda econômica menor em 2020; ociosidade bate recorde

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revisou a previsão de queda no Produto Interno Bruto (PIB) de 2020 para 5%, um ponto percentual a menos que os 6% previstos anteriormente. Especialistas consideraram o desempenho do último trimestre melhor do que o esperado.

>Deputados pedem investigação sobre repasse de R$ 7,5 mi a programa de Michelle

As principais informações deste texto foram enviadas antes para os assinantes dos serviços premium do Congresso em Foco. Cadastre-se e faça um test drive.

Apesar da leve melhora na previsão, o instituto alerta para um alto índice de ociosidade da economia. Segundo o Ipea, o grau de ociosidade saltou de 4,2%, no primeiro trimestre, para os inéditos 13,9%, no terceiro trimestre. A projeção de crescimento do PIB para 2021 foi mantida na casa dos 3,6%.

O penúltimo trimestre do ano foi marcado também pelo um aumento da inflação, considerando o aumento nos preços dos alimentos. Até agosto deste ano, avaliando os 12 meses anteriores, os produtos alimentícios responderam por 70% da variação do IPCA, o que levou a previsão de inflação geral de 2020 crescer de 1,8% para 2,3%. Para o próximo ano, a previsão é que a inflação fique em 3,3%.

>Contra Kassio Nunes, bolsonaristas fazem campanha por conservador no STF

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!