Economia brasileira encolhe 0,2% e tem primeira queda trimestral desde 2016

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, soma de todos os bens e serviços produzidos pelo país, teve queda de 0,2% no primeiro trimestre de 2019, em relação ao último trimestre de 2018. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa e Estatística (IBGE).

Este é o primeiro resultado do PIB brasileiro sob a gestão Jair Bolsonaro. E também o primeiro recuo trimestral desde 2016. Apenas o setor de serviços apresentou crescimento em suas atividades no período, alta de 0,2%. O setor industrial registrou queda de 0,7%, puxada principalmente pela redução de 6,3% nas atividades do setor de indústrias extrativistas. A agropecuária recuou 0,5%.

Foi o primeiro resultado negativo nessa comparação desde o quarto trimestre de 2016. O resultado do PIB divulgado nesta quinta aponta que a indústria de construção, por exemplo, registrou o vigésimo trimestre seguido de queda em suas atividades.

O Produto Interno Bruto no primeiro trimestre de 2019 totalizou R$ 1,714 trilhão. A taxa de investimento no primeiro trimestre de 2019 foi de 15,5% do PIB, acima do observado no mesmo período de 2018 (15,2%). Já a taxa de poupança teve queda, passando de 15,4% no primeiro trimestre do ano passado para 13,9% nos primeiros três meses de  2019.

Na comparação com o mesmo período de 2018, o resultado do PIB avançou 0,5% no primeiro trimestre de 2019. O desempenho positivo, mais uma vez, ficou por conta do setor de serviços, com alta de 1,2% em relação aos primeiros três meses do ano passado. O setor da agropecuária registrou variação negativa de 0,1% e a Indústria teve retração de 1,1%, conforme os dados do IBGE.

A maior queda na comparação com o começo de 2018 foi, novamente, na indústria extrativista (-3,0%), “puxada principalmente pelo recuo da extração de minérios ferrosos”, avalia a pesquisa do IBGE.

>>Pesquisa indica que apenas 14% dos agentes do mercado financeiro aprovam governo Bolsonaro

>>Guedes ameaça deixar ministério se Congresso aprovar “reforminha” da Previdência, diz revista

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!