Dólar bate R$ 4,44 e renova máxima histórica após 1º caso de coronavírus

Em meio a crise causada pelo primeiro caso de coronavírus confirmado no Brasil, o dólar nominal apresentou a maior alta desde a criação do Plano Real, batendo R$ 4,44. A alta aconteceu no retorno do mercado de câmbio após o carnaval.

> “É mais uma gripe que a humanidade vai ter que atravessar”, diz ministro

A alta apresentada chegou a 1,1%, alcançando no pico da sessão a R$ 4,4475. O caso não é isolado e se repetiu pelo mundo devido ao aumento de casos de coronavírus. Segundo destacou a Reuters, este movimento se repete pelo globo. O dólar australiano, e os pesos mexicano e argentino tiveram as principais perdas, ao lado do Real.

Para quem precisou comprar dólar de turismo no final da tarde de hoje pagou no mínimo R$ 4,72 nas casas de câmbio de Brasília.

O Banco Central (BC) tentou conter a crise anunciando um leilão extraordinário de dólares antes da abertura das negociações. O montante ofertado pelo BC equivale a US$ 1,5 bilhão, mas ainda assim o resultado foi este valor recorde do dólar.

A preocupação do mercado mundial aumentou em especial nos últimos dias, devido aos novos casos confirmados de coronavírus como na Coreia do Sul, Itália, Irã, e agora no Brasil. Outro ponto de preocupação dos economista é que esta crise causada pelo vírus gere impacto no crescimento econômico global.

A bolsa de valores de São Paulo também apresentou queda nos primeiros momentos desta quarta-feira (26). O Ibovespa operou no vermelho, alcançando uma queda de mais de 7%.

> Reformas vivem incerteza no Congresso após novo atrito com Bolsonaro

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!