Copom reduz Selic pela nona vez seguida. Taxa cai para 2% ao ano

Em reunião encerrada nesta quarta-feira (5), o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central fez um novo corte na taxa básica de juros (Selic) em 0,25 ponto percentual, passando de 2,25% a 2% ao ano. Este foi o nono corte seguido e o quinto em 2020.

É um novo recorde e o menor patamar desde o início da série histórica, em 1996. A decisão foi unânime e já era esperada por economistas e analistas de mercado. O comitê não descartou novas reduções, mas sinalizou que o espaço para novos cortes, se houver, deve ser pequeno.

O conteúdo deste texto foi publicado antes no Congresso em Foco Premium, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco. Para assinar, entre em contato com comercial@congressoemfoco.com.br.

“O Copom entende que a conjuntura econômica continua a prescrever estímulo monetário extraordinariamente elevado, mas reconhece que, devido a questões prudenciais e de estabilidade financeira, o espaço remanescente para utilização da política monetária, se houver, deve ser pequeno”, diz o comunicado.

Em relação à atividade econômica brasileira, o Copom alega que indicadores recentes sugerem uma recuperação parcial. “Os setores mais diretamente afetados pelo distanciamento social permanecem deprimidos, apesar da recomposição da renda gerada pelos programas de governo.” O comunicado informa que o ritmo de crescimento da economia permanece incerto, sobretudo para o período a partir do final deste ano, quando os auxílios emergenciais do governo deverão ter arrefecido.

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!