Comissão da reforma tributária será instalada nesta tarde

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), anunciou que a comissão mista da reforma tributária será instalada nesta quarta-feira (19). A declaração foi dada após reunião com o governador de São Paulo, João Doria, na residência oficial do Senado.

> PEC dos Fundos é adiada na CCJ do Senado

"Hoje eu vou fazer a constituição da comissão, os líderes partidários já indicaram seus liderados para fazer parte. Serão 25 senadores e 25 deputados, que terão um prazo razoável para compatibilizar esse texto", disse na manhã de hoje.

Alcolumbre afirmou que a comissão servirá para aprimorar o debate e encontrar um "texto de conciliação", entre as propostas da Câmara, do Senado e do governo.

"Naturalmente, uma matéria tão importante, aguardada há décadas, ela vai ter vários atores envolvidos na construção de um texto. Os estados, com legitimidade, têm se posicionado em relação a alguns pontos da reforma, mas todos os governadores com quem tenho conversado são favoráveis, porque a reforma desburocratiza a vida das pessoas", disse.

Também presente no anúncio, Doria destacou a importância de buscar um acordo sobre a matéria e disse que deverá haver uma posição conjunta dos estados sobre o assunto.

"Minha posição coincide com a do presidente Davi Alcolumbre: é conciliar todos os textos, buscando a melhor alternativa, e com diálogo. A intenção é estabelecer pontos em comum para este debate. Não é uma visão de São Paulo, mas do Brasil. E o Fórum de Governadores contribuiu nesse sentido" disse.

'Os extremos não vão ajudar o Brasil'

Alcolumbre lamentou as declarações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) contra a jornalista Patrícia Campos Mello da Folha de S. Paulo. Nesta terça, o militar fez trocadilhos de cunho sexual com a repórter, afirmando que "ela queria dar o furo a qualquer preço contra mim".

"A gente lamenta porque a gente sabe o papel fundamental da imprensa brasileira. A gente sabe que vocês todos fazem do dia a dia a vida de vocês e o trabalho de vocês para levar informação", defendeu Alcolumbre. Segundo o presidente do Senado,"os extremos não vão ajudar o Brasil".

Ele disse, no entanto, que "cada um conduz da sua maneira". "A minha maneira é essa: de conciliar, de agregar, de pacificar. Do ponto de pista da instituição do Senado da República eu acho que é um episódio que é uma página virada, porque já aconteceu, mas que a gente possa daqui pra frente com mais respeito, com mais atenção", disse.

Questionado se ele concorda com a convocação de Hans River para prestar esclarecimentos na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News, onde fez as acusações sexuais contra a jornalista, Alcolumbre disse que "a CPI vai tratar sobre isso".

> Reforma tributária corre risco de não sair este ano, diz presidente da comissão mista

*Com informações da Agência Senado

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!