Com pandemia, PIB encolhe 4,1% em 2020 e amarga tombo histórico

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil encolheu 4,1% em 2020 e fechou em R$ 4,7 trilhões, informou nesta quarta-feira (3) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Este é o pior desempenho medido pela série histórica do IBGE, iniciada em 1996, superando a contração de 3,5% registrada em 2015.

No primeiro ano da pandemia, houve crescimento somente na agropecuária (2,0%). Os setores de indústria (-3,5%) e serviços (-4,5%) ficaram entre os mais prejudicados. O PIB per capita ficou em R$ 35.172 em 2020, encolhimento recorde de 4,8%.

O tombo do ano passado interrompeu uma sequência de três anos de crescimento tímido da economia. A taxa de investimento em 2020 foi de 16,4% do PIB, acima do observado em 2019 (15,4%). Já a taxa de poupança foi de 15,0% (ante 12,5% em 2019).

Segundo o IBGE, a queda não foi maior porque houve recuperação no último trimestre do ano passado. Cresceu 3,2% na comparação com o trimestre imediatamente anterior. Na reta final de 2020, a indústria e os serviços apresentaram variação positiva de 1,9% e 2,7%, respectivamente, enquanto a agropecuária recuou 0,5%. Em relação ao quatro trimestre de 2019, o PIB recuou 1,1%, o quarto resultado negativo consecutivo, após 12 trimestres de alta nesta comparação.

Saiba mais sobre os resultados do PIB na página do IBGE:

>Câmara aprova compra de vacinas por estados, municípios e setor privado; texto vai à sanção

>Quatro conselheiros da Petrobras renunciam após troca na presidência

Continuar lendo