China barra compras de frigorífico brasileiro por causa do coronavírus

A China barrou as exportações de carne do frigorífico brasileiro Minerva. Segundo o país oriental, um lote de carne congelada e desossada comprada da empresa no Brasil continha traços do novo coronavirus.

O anúncio foi feito pela Embaixada da China no Brasil, em nota à imprensa nesta sexta-feira (9).

A embaixada chinesa afirma que a suspensão tem duração de uma semana e que, como foi confirmada em 1º de outubro, a Minerva já teria condições de retomar a exportação de carne para a China.

As ações da empresa na Bovespa estão em queda desde o início do pregão, motivada pelo anúncio da embaixada. Em junho, as autoridades chinesas já haviam detectado a cepa da covid-19 em carnes brasileiras que chegaram ao continente asiático.

O comunicado da representação chinesa aponta que a medida não visa a atingir algum país em particular – e que mantém contato com o governo brasileiro para apurar a situação. "A Embaixada está disposta a manter frequentes comunicações e boas articulações com as autoridades competentes e empresas relacionadas do Brasil para tratar, de forma adequada, qualquer eventual problema durante a pandemia", esclareceu a nota.

> Inflação acelera a 0,64%, puxada por alta nos alimentos
> Comissão da reforma tributária só voltará após as eleições

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!