Câmara pauta votação do requerimento de urgência para análise da reforma tributária

O plenário da Câmara dos Deputados deve analisar nesta quarta (4) o requerimento para que o PL 2.337/2021, da reforma do Imposto de Renda, tramite em regime de urgência. O texto é relatado pelo deputado Celso Sabino (PSDB-PA), que apresentou ontem sua proposta de substitutivo.

O tucano mudou a maior parte do texto proposto pelo governo federal, principalmente os pontos relacionados à cobrança do imposto das empresas e sobre investimentos. O substitutivo prevê a redução do IRPJ para 2,5%, porém, condiciona a redução a patamares de arrecadação. De acordo com o relator, isso deve evitar reduções dos repasses via fundos de participação dos estados e municípios.

O conteúdo deste texto foi publicado antes no Congresso em Foco Insider, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco. Para assinar, entre em contato com comercial@congressoemfoco.com.br.

O deputado também incluiu na proposta a tributação, em 2022, de ativos mantidos por pessoas físicas no exterior. A assessoria de imprensa do parlamentar informou que o texto deve ser analisado por comissão especial ainda a ser criada. Porém, independente da análise do colegiado, o texto pode já ser votado no plenário.

Veja o detalhamento do substitutivo apresentado pelo relator:

> Guedes minimiza projeção de queda na arrecadação com tributária: “Já está pago”

> Painel do Poder: cresce apoio à reforma tributária; administrativa perde tração

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo